MINEIRO: Cruzeiro supera o desgaste e empata nos acréscimos com o Patrocinense

O gol cruzeirense foi anotado por Maurício somente aos 48 minutos do segundo tempo, em cima da hora

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 16 (AFI) - Desgastado por duas viagens longas realizadas nesta semana, o Cruzeiro sofreu para empatar com o Patrocinense, por 1 a 1, neste domingo à noite, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro. O gol cruzeirense foi anotado por Maurício somente aos 48 minutos do segundo tempo no estádio Pedro Alves do nascimento.

Pelas circunstâncias adversas, o empate até foi bom negócio para o Cruzeiro, atualmente em quarto lugar com 11 pontos. Ele tem a mesma pontuação de Atlético e Tombense, ficando atrás da Caldense, líder com 13 pontos.

Mas o Cruzeiro ainda fará um jogo contra a Tombense, em Tombos (MG), adiado por causa das chuvas. O time da cidade de Patrocínio tem oito pontos, em sexto lugar.

VEJA O GOL DE EMPATE DO CRUZEIRO NO FINAL !

VIAGENS CANSATIVAS
Na quinta-feira à noite, o Cruzeiro empatou por 2 a 2 com o São Raimundo-RR passando à segunda fase da Copa do Brasil. O jogo aconteceu em Boa Vista, capital de Roraima, na região norte do Brasil, perto das Guianas.

A delegação voltou só na sexta-feira à noite para Belo Horizonte e, no sábado, enfrentou uma viagem de seis horas para superar os 417 quilômetros que separam a capital mineira até Patrocínio, localizada no Triângulo Mineiro.

Maurício marcou o gol de empate no fim do jogo em Patrocínio
Maurício marcou o gol de empate no fim do jogo em Patrocínio

GRAMADO ALTO
Para complicar, encontrou um gramado alto e pesado. Em termos práticos, o time esteve bem abaixo de sua produção, errando muitos passes e não chegando à frente para as conclusões. O gol do time da casa foi marcado por Paulo Renê, desviando de cabeça um cruzamento da esquerda. Aos 46 minutos do primeiro tempo.

No segundo tempo, o Patrocinense priorizou a marcação, se posicionando atrás para tentar explorar os contra-atraques. Além do cansaço, faltava ao Cruzeiro um pouco de criatividade no setor de meio-campo.

APAGAR DAS LUZES
Mesmo assim, no apagar das luzes, achou o empate. Welinto foi até o fundo pelo lado direito e levantou na pequena área, onde Vinícius Popó desviou de cabeça. A sobra ficou para Maurício, que chutou prensado.

A bola bateu na defesa, voltou no corpo dele e entrou. Um gol chorado e que manteve o time invicto ao lado de Tombense e América.