Fábio Duzzi elogia tecnologia que ajuda a diminuir o risco de lesão no Democrata

Democrata tem utilizado o exame de creatinofosfoquinase para diminuir o risco de lesão dos jogadores

por Agência Futebol Interior

Governador Valadares, MG, 08 (AFI) - A tecnologia está cada vez mais presente no futebol. E os clubes estão sabendo usar cada dispositivo para melhorar o desempenho dos seus atletas. O Democrata, por exemplo, tem utilizado o exame de creatinofosfoquinase para diminuir o risco de lesão dos jogadores. O preparador físico Fábio Duzzi (foto) teceu elogios ao novo "companheiro".

"Com o exame, a gente vê a necessidade de um atleta ou outro para dosar o trabalho, diminuir a intensidade do treino para este ou aquele atleta. Também podemos fazer um treino individualizado e assim conseguimos diminuir o índice de lesão", disse o profissional.

A creatinofosfoquinase, também conhecida como CPK, é um exame laboratorial que dá a possibilidade de saber a probabilidade de um atleta ter uma lesão muscular durante o jogo ou treino. Há uma coleta de sangue para checar as enzimas do CPK.

"Temos três atletas, dois já saindo graças ao exame que a gente vem fazendo. Isso é muito importante para diminuirmos a lesão", completou Duzzi.

O Democrata voltará a campo nesta sexta-feira de carnaval, às 21h30, contra o Cruzeiro no Estádio Mammoud Abbas, em Governador Valadares, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro.