Segundona: Matonense confirma técnico bastante experiente e rodado no Interior

GAM - Grupo de Apoio à Matonense - optou por contratar um técnico experiente pra comandar o time na temporada

por Agência Futebol Interior

Matão, SP, 29 (AFI) – A direção da Matonense confirmou,neste sábado, que acertou a sua comissão técnica para disputar o Campeonato Paulista da Sub-23 de 2021. O escolhido foi o experiente Márcio Ribeiro, que vinha dirigindo o Bandeirante de Birigui na Série A3.

Márcio Ribeiro é um técnico bastante experiente e que já dirigiu muitos clubes do Estado como Portuguesa, Taubaté, Barretos e participou do surgimento do Água Santa no cenário profissional, sendo campeão desde a Segundona até a elite estadual.

Márcio Ribeiro: focado no trabalho
Márcio Ribeiro: focado no trabalho

Por coincidência, em 2013, o Água Santa foi vice-campeão, perdendo o título para a Matonense, então dirigida por Luiz Carlos Ferreira, o falecido Ferreirão.

"Aceitei este desafio porque sei da integridade das pessoas que compõem o GAM e que vão estar ao lado do clube.

É uma competição bastante difícil, mas vamos ter muita paciência e perseverança para atingir nossos objetivos" - comentou Márcio Ribeiro em entrevista exclusiva do Portal Futebol Interior.

COMEÇA NA SEGUNDA
Junto com o técnico também formarão a comissão técnica o auxiliar Gilmar Santos, o preparador físico Guilherme Silva e o preparador de goleiros, Marcelo Davolos. O supervisor vai ser Japinha e Eli o roupeiro. O diretor executivo será Pedro Leonardo, o Pedrão.

A nova comissão técnica se apresenta ao clube na segunda-feira e em duas semanas começa a trabalhar com o elenco para a disputa da competição, que vai começar na segunda quinzena de agosto. O objetivo do clube é montar um time forte, capaz de brigar pelo acesso.

GAM JUNTO COM O CLUBE
Galli está junto com o GAM
Galli está junto com o GAM

Para dar respaldo ao futebol da Matonense foi recriado um grupo de apoio chamado de GAM – Grupo de Apoio à Matonense. Um dos seus líderes é Antônio Galli, empresário e apaixonado pelo clube, que estava afastado há anos por vários motivos, entre eles de saúde, de trabalho e de família.

“Estou feliz em poder ajudar o clube e a enaltecer a cidade em todo o Brasil. A gente que é daqui tem orgulho da Matonense e acho que a cidade vai abraçar a ideia. Ninguém faz futebol sozinho. É preciso que todos se unam em torno do clube” – ponderou Galli.