Mato-grossense: Jogador de time rebaixado é acusado de vender resultados

A denúncia foi feita pelo dirigente e técnico do Operário FC, Parma de Oliveira, após ter acesso a conversas no WhatsApp

por Agência Futebol Interior

Cuiabá, MT, 12 (AFI) - Uma bomba caiu no futebol mato-grossense nesta semana. Um jogador do Operário Futebol Clube, que teve seu rebaixamento para a Segunda Divisão decretado no último domingo, foi acusado de ter vendido resultados para apostadores chineses. O nome, porém, não foi revelado.

E o pior: a denúncia foi feita pelo técnico Parma de Oliveira, que também exerce a função de dirigente. Ele foi alertado da prática por um outro jogador, que teria sido convidado a participar do esquema e mostrou conversas no WhatsApp.

Jogador do Operário FC foi acusado pelo próprio treinador de manipular resultados
Jogador do Operário FC foi acusado pelo próprio treinador de manipular resultados
Parma de Oliveira registrou um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil alegando que "o jogador estava realizando transações financeiras no intuito de receber vantagem patrimonial indevida para alterar o resultado da competição desportiva".

O dirigente e treinador não descarta a possibilidade de outros jogadores terem participado do esquema, que giraria em torno de R$ 4 mil por jogo fraudado. Em um áudio de WhatsApp, o acusado revela que já havia visto isso em outros clubes que passou e que o combinado era o time perder por três gols de diferença.

Com sete derrotas em sete jogos, o Operário FC é o lanterna do Campeonato Mato-grossense e já está rebaixado para a Segunda Divisão. Dos sete tropeços, apenas para o Mixto foi por três gols de diferença.