MT: Gauchinho ganha mala e ex-ponta de Grêmio e Bahia assume time do interior

Após duas derrotas e um empate dirigindo o Crac, de Campo Verde, Gauchinho foi dispensado e o clube já anunciou Zé Roberto

por Agência Futebol Interior

Cuiabá, MT, 19 (AFI) - Durou apenas três jogos a aventura do ex-atacante Gauchinho como treinador de futebol. Após duas derrotas e um empate dirigindo o Crac, de Campo Verde, Gauchinho foi dispensado e o clube já anunciou Zé Roberto, que vinha atuando no futebol de Goiás. O novo treinador já comandará o time neste domingo, contra o Primavera, em Primavera do Leste.

A semana foi tumultuada no Crac, já que Gauchinho "ganhou mala" no início da semana, mas tentou voltar ao cargo após Nivaldo Lancuna der assumido o compromisso de dirigir o Crac e depois ter ido para o Goianésia. Mas sentindo que Gauchinho não está preparado, a diretoria do Crac optou pela contratação de Zé Roberto.

Gaúcho de Veranópolis, Zé Roberto tem 45 anos e foi atacante de times importantes como Grêmio-RS, Bahia-BA, Criciúma-SC, Vitória-BA, Ponte Preta e Rio Branco de Americana nos anos 1990. Após encerrar a carreira de jogador, Zé Roberto vem tentando decolar como treinador, já tendo dirigido até mesmo o Vila Nova-GO, além de outras pequenas equipes em Goiás. Seu último trabalho foi no Morrinhos, no Campeonato Goiano.

Mais de Gauchinho
Com 34 anos, Paulo Roberto Junges, apelidado de Gauchinho, foi revelado pela Tuna Luso-PA e depois chegou a ter uma passagem pelas categorias de base do São Paulo, mas se destacou no Iraty-PR e no XV de Piracicaba na Série B do Campeonato Brasileiro de 1998.

Depois jogou em vários times como Grêmio-RS, Atlético Paranaense, Botafogo de Ribeirão Preto, Paraná Clube, Goiás, Avaí-SC, Inter de Limeira, América-RN, Ceará-CE, União Barbarense, Luverdense-MT, Sinop-MT, Mineiros-GO, Treze-PB, Inter de Santa Maria-RS, Brasília-DF e Ceilândia-DF. Também jogou no México, Paraguai e na Colômbia.

No final da temporada 2010, Gauchinho achou-se preparado para ser treinador e iniciou o trabalho de montagem de elenco no Crac, de Campo Verde para o Campeonato do Mato Grosso de 2011. Mas ficou evidente que não está preparado para a carreira, já que, além de ter montado um time limitado, não conseguiu nenhuma vitória em três jogos como comandante, deixando o Crac em situação de rebaixamento na competição.