Neymar pode retomar sua melhor forma e levar o Brasil à glória na Copa do Mundo em 2022?

Mundial do Catar marca 20 anos da última conquista de Copa do Mundo da Seleção Brasileira

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 25 - De muitas maneiras, a situação do Brasil na Copa do Mundo de 2014 refletiu os problemas de seu atacante talismã Neymar. Durante a vitória nas quartas de final sobre a Colômbia, Neymar sofreu uma lesão nas costas, o que o afastou do resto da competição.

O que aconteceu na semifinal nunca será esquecido, já que o Brasil, sem Neymar ou seu capitão suspenso Thiago Silva, sofreu uma humilhante derrota por 7 a 1 nas mãos da Alemanha. Uma Copa que era tão promissora acabou em lágrimas.

A carreira internacional de Neymar foi marcada por reveses pessoais, apesar do Brasil estar entre os favoritos no site de apostas Betfair. Na Copa do Mundo de 2018, havia a sensação de que ele e o Brasil estavam se esforçando demais para compensar a decepção dos quatro anos anteriores.

Neymar tem nova chance de ser protagonista pela Seleção (Foto: Divulgação)
Neymar tem nova chance de ser protagonista pela Seleção (Foto: Divulgação)

Houve um incidente no jogo em grupo contra a Costa Rica, em que Neymar tomou cartão amarelo por se jogar na tentativa de ganhar uma penalidade, resultando em sarro generalizado de especialistas e nas redes sociais.

20 ANOS

Ele foi forçado a não jogar a bem-sucedida campanha da Copa América em 2019, devido a uma
lesão, o que significa que, em nível pessoal, ele não teve o gosto do título internacional. Agora, é
preciso voltar à atenção para a Copa do Mundo de 2022, no Catar, que marcará 20 anos desde que o Brasil conquistou o maior prêmio que o futebol internacional tem a oferecer.

Neymar completará 30 anos na Copa, o que é difícil de acreditar, pois parece que ontem ele estava se destacando no Santos antes da transferência dos sonhos para o Barcelona.

Ele era um jogador com enorme potencial e ainda é o jogador mais caro do mundo após sua transferência de 198 milhões de libras para o Paris Saint-Germain em 2017, mas ainda há pontos de interrogação sobre se Neymar cumpriu totalmente as expectativas estabelecidas sobre ele desde quando era jovem.