Sampaio Corrêa domina década e ganha a metade dos títulos no Maranhense

Sem falar que a Bolívia Querida abriu a década com um tricampeonato

por Agência Futebol Interior

São Luís, MA, 23 (AFI) - O Sampaio Corrêa tomou conta do Campeonato Maranhense na última década. Dos dez títulos disputados, a Bolívia Querida faturou nada menos do que cinco. O Estadual do Maranhão, no período, teve apenas quatro clubes campeões. Maranhão, Moto Clube e Imperatriz foram os outros vencedores.

O Portal Futebol Interior não para mesmo na quarentena e no home office. De máscara e luva, os redatores do Portal FI trazem os últimos campeões do Campeonato Maranhense.

CONFIRA OS CAMPEÕES DO MARANHENSE NA ÚLTIMA DÉCADA:

IMPERATRIZ (2019)

O Imperatriz é o atual campeão do Campeonato Maranhense. O Cavalo de Aço encerrou jejum de quatro anos ao dar o troco no Moto Club. Na semifinal, o Imperatriz já havia ganho do Sampaio Corrêa. A campanha do título foi de cinco vitórias, cinco empates e uma derrota. Aproveitamento de 60,6%. Esse foi o terceiro título do Imperatriz.

MOTO CLUB (2018)
Segundo maior vencedor do Maranhão com 26 títulos, o Moto Club tem como sua última conquista a edição de 2018. O título foi ganho em cima do Imperatriz após ter passado pelo Maranhão. A volta olímpica foi dada com cinco triunfos, cinco igualdades e um tropeço. Aproveitamento de 60,6%.

Moto levou dois na década. (Foto: FMF / Divulgação)
Moto levou dois na década. (Foto: FMF / Divulgação)
SAMPAIO CORRÊA (2017)

O Sampaio Corrêa é o maior campeão do Campeonato Maranhense e também da década. No total são 33 títulos, sendo cinco desde 2010. O último título da Bolívia Querida, que encerrou jejum de dois anos, foi garantido com seis vitórias, sete empates e duas derrotas. Aproveitamento modesto de 55,6%.

MOTO CLUB (2016)
A campanha do Moto Club em 2016 foi de outro mundo. O Papão abocanhou o Estadual com desempenho incrível de 81,5%. Dos 18 jogos, o Moto Club venceu 14, empatou dois e perdeu só dois. O primeiro título na década passada foi ganho em cima do eterno rival Sampaio Corrêa. Antes, o Cordino já havia ficado pelo caminho.

IMPERATRIZ (2015)
O Imperatriz precisou esperar dez anos para ganhar seu segundo título estadual. A conquista de 2015 foi contra o Sampaio Corrêa que saiu na frente (2 a 1). O Cavalo de Aço, porém, reverteu em casa e fez 3 a 1. Com desempenho de 63,9%, o Imperatriz foi campeão ao vencer sete vezes, empatar duas e perder três.

SAMPAIO CORRÊA (2014)
O Sampaio Corrêa não deu chance aos rivais na temporada 2014. A Bolívia Querida venceu o turno e o returno, evitando ter que disputar os dois jogos extras pela final. Não por acaso, a campanha teve aproveitamento de 70,6%. O time de São Luís festejou com 11 vitórias, três empates e três derrotas. Sem falar que o Sampaio Corrêa anotou 30 gols e sofreu apenas dez.

Cinco vezes Sampaio. (Foto: Elias Auê / Sampaio Corrêa)
Cinco vezes Sampaio. (Foto: Elias Auê / Sampaio Corrêa)
MARANHÃO (2013)

O Maranhão encerrou seis longos anos até voltar a faturar o Maranhense. A 14ª conquista do MAC foi registrada com 13 triunfos, seis igualdades e cinco tropeços. Aproveitamento acima de 60% (62,5%). O Maranhão foi campeão em cima do Imperatriz, o mesmo clube que havia ganho do MAC no turno.

SAMPAIO CORRÊA (2012)
Campeão do returno, o Sampaio Corrêa foi tricampeão maranhense ao desbancar o Maranhão com duas vitórias (3 a 0 e 2 a 1). A volta olímpica foi comemorada com 17 vitórias, cinco empates e quatro derrotas. Aproveitamento de 71,8%. Em 26 jogos, o Sampaio Corrêa estufou o barbante adversários nada menos do que 55 vezes.

SAMPAIO CORRÊA (2011)
O Sampaio Corrêa deu sequência ao domínio na década ao vencer pelo segundo ano seguido. O Campeonato Maranhense foi disputado por pontos corridos. O Sampaio Corrêa, após 16 rodadas, somou 39 pontos, oito a mais do que o vice-campeão Maranhão. A Bolívia Querida registrou 12 vitórias, três empates e só uma derrota. Desempenho de 81,2%.

SAMPAIO CORRÊA (2010)
A década começou com título do Sampaio Corrêa. O maior vencedor do estado esperou sete anos até poder gritar novamente "é campeão". O título foi ganho por um ponto de diferença. No sistema de pontos corridos - ida e volta -, o time de São Luís, em 16 rodadas, anotou 35 pontos, um a mais do que o Santa Quitéria. Foram 11 triunfos, dois empates e três derrotas.