Série B: S. Malucelli afirma: "Deixar Londrina seguir com as próprias pernas"

O gestor pensa em deixar o clube na próxima temporada, mas não mexerá no elenco para o estadual

por Agência Futebol Interior

Londrina, PR, 26 (AFI) - Principal gestor do Londrina, Sérgio Malucelli desanimou com o rebaixamento do clube à Série C do Campeonato Brasileiro. O dirigente afirmou a possibilidade de deixar o clube ao final da temporada. Vale lembrar que o vínculo vai até o fim de 2020.

"Eu estou desanimado. A minha intenção é entregar o Londrina. Os dois estão tentando me convencer a ficar, mas a minha primeira ideia é deixar o londrina seguir com as próprias pernas. Se eu ficar, vai ser mais pelo Claudinho do que qualquer coisa, pelo Felipe também. A minha vontade é não ficar mesmo. Se eu ficar é só esse motivo. Minha vontade hoje é sair até agora, se eu pudesse", falou o gestor.

Sérgio Malucelli é o representante da SM Sports, que tem contrato com o Londrina. Todos os jogadores, inclusive, são ligados à empresa. Para deixar o clube, o gestor teria que pagar uma multa de R$ 2 milhões, além de mais R$ 1, 5 milhão, valor de dívida que tem com a agremiação.

"Não vamos abandonar de uma hora para outra. Independentemente de eu ficar ou não, o time vai ficar. Ninguém vai abandonar. Os jogadores estão registrados no Londrina, e eu não vou tirar para disputa do Paranaense", destacou Malucelli.

O gestor Sergio Malucelli em entrevista coletiva no CT - Gustavo Oliveira/LEC
O gestor Sergio Malucelli em entrevista coletiva no CT
PRESIDENTE!

O Londrina sofreu uma mudança recentemente de sua presidência. Felipe Prochet estará à frente do clube de 2020 a 2022.

"Tivemos uma reunião de Conselho e foi colocado que o Londrina nunca caminhou com as próprias pernas. Tem que por a mão na consciência e ter uma memória melhor. Eu pretendo a permanência do Sergio. Se for da vontade do Sergio de fazer o acerto e tocar a vida, o Londrina vai precisar buscar um parceiro até conseguir seguir em frente", falou o mandatário.