Guardiola estuda Dortmund e descarta favoritismo do City contra 'rival incrível'

Na terça-feira, as equipes iniciam a busca por vaga nas semifinais no Etihad Stadium, na Inglaterra

por Agência Estado

Campinas, SP, 04 - Pep Guardiola não quer saber de favoritismo ao Manchester City no duelo com o Borussia Dortmund, pelas quartas de final da Liga dos Campeões. O treinador passou os últimos dias estudando todos os jogadores do time alemão e, após análise minuciosa, o definiu como "um rival incrível".

Na terça-feira, as equipes iniciam a busca por vaga nas semifinais no Etihad Stadium, na Inglaterra. Nem o fator casa é capaz de empolgar Guardiola. São 26 vitórias nos últimos 27 jogos e, ainda assim, um enorme discurso de respeito do treinador.

Guardiola estuda Dortmund e descarta favoritismo do City contra 'rival incrível'
Guardiola estuda Dortmund e descarta favoritismo do City contra 'rival incrível'
"Se há uma pessoa que sabe em Manchester sobre o Dortmund, esta sou eu. A cultura, a forma como jogam... Não vou encontrar um único jogador deles sem qualidade. Eles gastam muito dinheiro com jogadores jovens e pagam muito dinheiro a agentes para trazer esses jogadores para lá", elogiou o espanhol.

E explicou o motivo de sua preocupação. "Porque eles têm uma qualidade incrível. Incrível. Talvez eles não tenham encontrado nesta temporada a consistência na Bundesliga para vencer todas as semanas, mas com dois jogos eliminatórios na Liga dos Campeões eles são capazes de fazer qualquer coisa", advertiu.

EM CIMA DO CALENDÁRIO
Se Guardiola foi precavido ao falar do Borussia Dortmund, soltou o verbo contra Fifa e Uefa para reclamar do calendário na Europa e da desgastante sequência de jogos de sua equipe. "Uefa e Fifa matam os jogadores, é demais. Não tivemos uma folga no meio da semana desde que começamos a temporada. Nenhuma", disparou.

E saiu em defesa de seus desgastados jogadores. "Nenhum jogador pode se sustentar, não apenas fisicamente, mas mentalmente para estar pronto todos os dias para competir tendo de ganhar sempre. É impossível", disparou. "Eles são humanos, não máquinas. Faço rodízio porque não é possível jogar todos os dias".