LIGA DO CAMPEÕES: Com Neymar apagado, CR7 marca dois e Real sai em vantagem diante do PSG

Time do brasileiro precisa vencer por 2 a 0 para seguir vivo no torneio

por Agência Estado

Campinas, SP, 14 - No jogo mais importante de sua curta trajetória pelo Paris Saint-Germain até o momento, Neymar não passou de um coadjuvante de Cristiano Ronaldo nesta quarta-feira. Em dia pouco inspirado, o brasileiro viu o craque português marcar duas vezes e definir o triunfo do Real Madrid por 3 a 1 sobre o time francês, no Santiago Bernabéu, pela ida das oitavas de final da Liga dos Campeões.

Neymar sofreu com a marcação de Nacho e apareceu mais pelas firulas e desentendimentos com a arbitragem do que por lances criados. Recebeu cartão amarelo por entrada dura no mesmo Nacho, após reclamar de falta sofrida no ataque, e ainda viu seu colega de seleção brasileira Marcelo selar o resultado com o terceiro gol, que complica o PSG para o duelo de volta, dia 6 de março, em Paris.

Se Neymar teve atuação para esquecer, Cristiano Ronaldo também pouco brilhou com a bola nos pés e chegou a perder chances claras diante de Areola, mas respondeu mostrando muita estrela. Com os dois gols anotados nesta quarta, ele chegou a incríveis 101 com a camisa do Real na Liga dos Campeões.

O time da casa começou o jogo encurralando o PSG e perdendo dois bons momentos antes dos dez minutos. Cristiano Ronaldo errou o alvo por pouco e Kroos parou em grande defesa de Areola. A resposta dos franceses veio logo depois, mas Berchiche foi fominha e tentou a finalização, que jogou para fora.

Os primeiros minutos já davam conta do cenário da partida. Cristiano Ronaldo, longe de seus melhores dias, sofria para acertar o alvo. E quando o fazia, parava em dia inspirado de Areola. Aos 27, o português teve a melhor chance até então, ao receber passe espetacular de Marcelo. Mas de frente para o goleiro francês, acertou o rosto do adversário.

Do outro lado, Neymar sofria para escapar da marcação de Nacho. E foi coadjuvante no primeiro gol francês, assim como em toda a partida. Aos 32 minutos, Mbappé cruzou da direita, a bola passou por Cavani e o brasileiro chegou dividindo com a defesa. A sobra ficou para Rabiot, que bateu de primeira para a rede.

O gol fez o Real apertar a marcação e ganhar o campo de ataque. Foi assim que mais uma chance caiu nos pés de Cristiano Ronaldo, e o português voltou a desperdiçar, chutando por cima a bola roubada de Berchiche.

Só que um lance infeliz do jovem argentino Lo Celso, de 21 anos, daria a Ronaldo a oportunidade que ele precisava. Aos 44, Toni Kroos recebeu pela esquerda e foi puxado no ombro pelo rival. O árbitro viu pênalti, que o português cobrou firme no canto direito, desta vez sem chances para Areola.

Com o jogo equilibrado no segundo tempo, Unai Emery fez uma alteração incomum e tirou o centroavante Cavani para colocar o lateral-direito Meunier. Deu certo. O PSG se tornou mais móvel com Daniel Alves no meio de campo e passou a criar mais. Berchiche, pela esquerda, e o próprio Daniel Alves, pela direita, chegaram perto, mas erraram o alvo.

A resposta de Zidane foi lançar Bale e Lucas Vázquez a campo. Mas seria novamente Cristiano Ronaldo quem resolveria, e em lance até certo ponto casual. Modric tocou na esquerda para Lucas Vázquez, que cruzou para o meio da área. Areola cortou, mas a bola tocou no joelho do português e morreu no fundo da rede, aos 38.

Se o segundo gol já era ruim para quem saiu em vantagem, o PSG receberia o castigo final somente três minutos depois. Marcelo tabelou com Kroos e recebeu de volta no meio da área para bater firme, selando o resultado.

 
 
" />