Atlético-MG 4 x 0 Cerro Porteño-PAR - Hulk brilha e Galo massacra no Mineirão

O time mineiro não tomou conhecimento do rival, que tem Chiqui Arce como treinador

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 4 (AFI) - Com show do atacante Hulk, o Atlético Mineiro derrotou o Cerro Porteño com extrema facilidade por 3 a 0 na noite desta terça-feira, no estádio do Mineirão, pela terceira rodada da Copa Libertadores da América. O time mineiro ainda quebrou um tabu de nunca ter vencido o rival no torneio e assumiu a liderança do Grupo H.

Com o resultado, o Atlético alcançou os sete pontos, contra quatro do Cerro Porteño. La Guaira tem dois e América de Cali, zero. Os dois últimos se enfrentam nesta quinta-feira. Esta foi a primeira vitória em cima do time paraguaio. Antes, o clube brasileiro havia sido derrotado em duas oportunidades e empatado uma.

VEJA OS GOLS DO MINEIRÃO

INCRÍVEL HULK!
De um lado, Cuca, que nunca perdeu um jogo como mandante na Libertadores no comando do Atlético Mineiro, do outro, Chiqui Arce, lendário lateral do futebol brasileiro, que detinha até então 75% de aproveitamento como técnico do clube paraguaio.

No jogo, porém, outro personagem chamou a atenção e não é da Marvel. Vivendo grande fase, Hulk liderou a equipe mineira no primeiro tempo e chegou a quatro gols na Copa Libertadores da América.

Hulk deu show nesta terça-feira
Hulk deu show nesta terça-feira

O GOL
Logo aos oito minutos, em uma saída de bola errada do Cerro Porteño, Hulk aproveitou a sobra dentro da área, cortou a marcação e mandou para o fundo das redes do goleiro Jean, aquele mesmo, ex-São Paulo e Atlético Goianiense.

O atacante foi o principal nome da partida, correu, criou ótimas oportunidades e ainda fez mais um, aos 45. Tchê Tchê quebrou a marcação ao dar um belo cruzamento para Savarino, que colocou na cabeça do camisa 7.

O resultado parcial só credenciou a partida convincente do time brasileiro na primeira etapa. Apesar de estar bem tranquilo no banco de reservas, Arce não conseguiu fazer o Cerro jogar. A equipe paraguaia foi totalmente dominada e pouco ameaçou o goleiro Everson. As tentativas foram em chutes de longa distância, sem muito perigo.

VIROU GOLEADA!
No segundo tempo, o domínio do Atlético continuou, principalmente nos pés do trio formado por Tchê Tchê, Savarino e Hulk. O primeiro jogou uma bola no travessão logo de cara e deu uma bela assistência para o camisa 17 fazer o terceiro, aos 37 minutos. Keno também quis entrar na dança, mas desperdiçou grandes oportunidades de deixar o seu.

Em grande vantagem, o Atlético resolveu rodar seu elenco, visando a semifinal do Campeonato Mineiro, em jogo a ser realizado contra o Tombense no próximo sábado. No Estadual, o time também está sobrando, já que fez 3 a 0 no jogo de ida e praticamente selou sua vaga na decisão. Mas, mesmo assim, teve força para fechar a conta. Guilherme Arana colocou na cabeça de Vargas, que cabeceou com estilo para fazer 4 a 0.

Já o Cerro Porteño terá que buscar sua reabilitação na próxima rodada. O time paraguaio até teve bastante posse de bola, mas não conseguiu criar e sofreu para conter os avanços do time atleticano. No entanto, não deve ter problemas para classificar, devido ao nível baixo do Grupo H.

PRÓXIMOS JOGOS
Na próxima rodada, o Cerro enfrenta o La Guaira na quarta-feira (12), às 21h, no estádio Olímpico de La UCV, na Venezuela. Na quinta (13), às 21h, o Atlético visita o América de Cali, no Afonso López, na Colômbia.

Ficha Técnica

Fase
Fase de Grupos
Rodada
3ª rodada
Data
04/05/2021
Horário
19h15
Local
Mineirão - Belo Horizonte (MG)
Árbitro
Nestor Pitana (ARG)

Assistentes
Ezequiel Brailovsky (ARG) e Gabriel Chade (ARG)

Cartões Amarelos
Atlético-BRA: Allan, Jair
Cerro Porteño-PAR: Villasanti, Alexis Duarte, Patiño

Gols
Atlético-BRA: Hulk 8' 1T, Hulk 45' 1T, Savarino 27' 2T, Vargas 46' 2T
Atlético-BRA
Everson;
Guga, Igor Rabello, Junior Alonso e Guilherme Arana;
Tchê Tchê (Franco), Allan (Jair) e Nacho Fernández;
Savarino (Vargas), Hulk (Eduardo Sasha) e Keno (Diego Tardelli).
Técnico: Cuca
Cerro Porteño-PAR
Jean;
Espínola, Alexis Duarte, Patiño e Arzamendia;
Àngel Cardoso (Bobadilla), Villasanti, Giménez (Mateus Gonçalves), Carrizo (Ovelar) e Aquino (Bareiro);
Boselli (Morales)
Técnico: Chiqui Arce