Conmebol amplia apoio a times e associações, mas sem definir recomeço de torneios

Conmebol explicou que os US$ 14 milhões serão distribuídos entre as dez associações que a compõe

por Agência Estado

Campinas, SP, 13 (AFI) - A Conmebol oficializou nesta quarta-feira o repasse de mais US$ 14 milhões (aproximadamente R$ 82 milhões) às suas associações filiadas para enfrentar a crise provocada pela pandemia do coronavírus.

O anúncio foi feito após uma nova reunião do conselho da entidade sul-americana em que não houve definições sobre a retomada das competições continentais que foram interrompidas em meados de março.

"O Conselho reafirmou seu compromisso de ter sempre como requisito fundamental o cumprimento de todas as medidas de prevenção necessárias determinadas pelas autoridades sanitárias em cada um dos países quando o futebol voltar", disse a Conmebol em trecho do seu comunicado.

Mão aberta. (Foto: Divulgação)
Mão aberta. (Foto: Divulgação)
TUDO PARADO!
Devido ao avanço do coronavírus na América do Sul, a Conmebol suspendeu em 12 de março a Copa Libertadores, após a disputa da segunda rodada da fase de grupos - a primeira fase da Sul-Americana já havia se encerrado.

Na sequência, as ligas dos diferentes países do continente fizeram o mesmo. Além disso, as duas primeiras rodadas das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 não puderam ser realizadas.

"Estas reuniões de seguimento com os membros do Conselho nos permitem ter o pulso real e atualizado da situação em cada uma das federações, bem como alinhar objetivos, protocolos e novas medidas que diminuam o impacto da covid-19 no futebol continental", afirmou Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol.


HAJA GRANA...
A Conmebol explicou que os US$ 14 milhões serão distribuídos entre as dez associações que a compõe. E o valor beneficiará mais de 400 clubes da América do Sul.

Esse valor corresponde aos recursos do Fundo Evolução, para projetos de desenvolvimento do esporte, especialmente nas categorias de base. Mas a Conmebol decidiu distribuí-lo para mitigar as consequências econômicas da interrupção do calendário esportivo.