Grêmio 2 x 0 Universidad Católica-CHI - Mesmo traumatizado, Tricolor vence e avança

O time, comandado por Renato Gaúcho, fez uma partida segura e acabou carimbando a vaga

por Agência Estado

Porto Alegre, RS, 08 - O trauma pela derrota para o Fluminense, por 5 a 4, domingo passado, pelo Campeonato Brasileiro não atrapalhou o Grêmio para alcançar o objetivo de conquistar a vaga nas oitavas de final da Copa Libertadores, ao derrotar a Universidad Católica, nesta quarta-feira à noite, por 2 a 0, na sua arena, em Porto Alegre.

Com a terceira vitória consecutiva na Libertadores, o time gaúcho afastou a desconfiança terminou em segundo lugar no Grupo H, com dez pontos, dois atrás do líder Libertad, que perdeu para o Rosario Central, na Argentina, por 2 a 1. A Católica ficou com sete, na terceira posição, que lhe garantiu na sequência da Copa Sul-Americana.

Espaço incorporado por HTML (embed)

ENGRENOU AOS POUCOS
O Grêmio começou muito mal a partida. Lento, sem inspiração, pouco criativo, o time de Renato Gaúcho deu espaços para a Universidad Católica se aventurar no ataque. Logo aos seis minutos, Kannemann demonstrou todo o nervosismo gremista, ao dar um pisão em Riascos. A atitude lhe rendeu um cartão amarelo.

Renato estava irrequieto ao lado do gramado e se irritou quando Everton, aos 18 minutos, finalizou fraco para a defesa fácil de Dituro. O treinador queria que o atacante tocasse mais a bola e esperasse os companheiros chegarem na área chilena.

Mas nada melhor do que um gol para mudar o panorama de uma partida. Um lançamento muito longo de Michel encontrou Alisson, que, na corrida, ganhou da zaga da Universidad Católica, e bateu de pé esquerdo para abrir o placar, aos 22 minutos.

Grêmio bate a Católica - Lucas Uebel
Grêmio bate a Católica

GOL TRANQUILIZOU
A vantagem trouxe tranquilidade ao Grêmio, que se posicionou melhor no gramado e passou a atacar com segurança, sem dar chance de contra-ataques para o adversário, que teve apoio de um bom número de torcedores presentes no seu estádio.

Mais calmo, Kannemann foi ao ataque e quase fez de cabeça o segundo gol. Já a Católica, mesmo sem merecer, quase obteve o empate, aos 35 minutos. Após cobrança de falta, Paulo Victor, que ainda não tinha participado da partida, saiu mal do gol e propiciou rebote para Pinares, mas o meia errou o alvo por pouco.

Em ritmo de treino, o Grêmio buscou o segundo gol nos minutos finais da primeira etapa. Jean Pyerre, na melhor oportunidade, forçou boa defesa de Dituro. Everton e Maicon também fizeram o goleiro trabalhar. No último lance dos primeiros 45 minutos, Cornejo chutou e Alisson no gramado, levou cartão amarelo e causou um pequeno entrevero, logo contornado pelo juiz.

SÓ SEGUROU!
A Católica voltou para o segundo tempo sem o ímpeto de um time que precisava virar o placar para conseguir a classificação. O Grêmio percebeu, segurou a bola e conseguiu manter o adversário, passivo, em seu campo.

Burocrático, o Grêmio só foi chegar ao gol do rival aos 17 minutos, com Everton, mas Dituro fez boa defesa. Quando apertou o ritmo, ampliou o placar. Leonardo Gomes roubou uma bola na saída de bola chilena e cruzou para Thaciano, livre, fazer 2 a 0, aos 31 minutos.

Com o resultado definido, o Grêmio passou a tocar a bola e os chilenos se irritaram e passaram a distribuir pontapés. E também conseguiram a primeira boa finalização, apenas aos 47 minutos, com Puch.

SORTEIO
O adversário do Grêmio nas oitavas de final da Libertadores será definido na segunda-feira, através de sorteio. Antes, no sábado, visitará o Corinthians pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.

Ficha Técnica

Fase
Fase de Grupos
Rodada
6ª rodada
Data
08/05/2019
Horário
19h15
Local
Arena do Grêmio - Porto Alegre (RS)
Árbitro
Néstor Pitana (Argentina)

Renda
R$ 1.478.779,00
Assistentes
Hernan Maidana (ARG) e Juan Belatti (ARG)

Público
34.187 torcedores
Cartões Amarelos
Grêmio-BRA: Kannemann
Universidad Católica-CHI: Cornejo, Fuentes, Lanaro

Gols
Grêmio-BRA: Alisson 22' 1T, Thaciano 30' 2T
Grêmio-BRA
Paulo Victor;
Leonardo Gomes, Pedro Geromel, Kannemann e Cortez (Juninho Capixaba);
Michel, Maicon (Luan), Jean Pyerre (Thaciano) e Alisson;
André e Everton
Técnico: Renato Gaúcho
Universidad Católica-CHI
Dituro;
Magnasco (Lobos), Kuscevic, Lanaro e Cornejo;
Fuentes (Buonanotte), Aued, Pinares e Fuenzalida;
Riascos (Sáez) e Puch
Técnico: Gustavo Quinteros