LIBERTADORES: Finalista em 2014, Nacional-PAR volta à competição contra o Delfín

Nacional perdeu a final em 2014 frente ao argentino San Lorenzo e agora retorna para jogar a primeira fase

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 21 - Nacional, equipe paraguaia que surpreendeu no ano 2014, no qual chegou até a final da Libertadores, reaparecerá nesta terça na competição em sua visita ao Delfín, do Equador, que participa pela segunda vez do torneio sul-americano.

Nacional, que perdeu a final em 2014 frente ao argentino San Lorenzo, estreia na primeira fase do torneio contra o Delfín que se classificou após um grande encerramento da temporada passada com o técnico argentino Fabián Bustos.

Delfín estreou no ano passado na Libertadores e, como feito destacável, estão os triunfos por 2 a 0 contra o Colo Colo, no Chile, e por 1 a 0 como mandante sobre o Atlético Nacional, da Colômbia.

O ganhador da chave E1, formada por Delfín e Nacional, enfrentará na segunda fase o Caracas, da Venezuela.

"La Academia", como também é conhecido o Nacional, disputou vários jogos de preparação para a estreia de terçã, enquanto Delfín disputou um amistoso, na terça passada, frente ao clube Armadillos da segunda divisão do México.

BAIXAS
O argentino Fernando Gamboa, técnico do Nacional, sentirá falta do atacante Adam Bareiro, que fechou neste ano com o Monterrey, do México.

Enquanto seu compatriota Bustos procurará ocultar a ausência definitiva de uma de suas figuras, Luis Chicaiza, que passou para Liga de Quito, com a inclusão do argentino Sergio Daniel López.

Muito além dessas baixas notáveis, tanto Delfín quanto o Nacional conservaram a base dos plantéis que se classificaram para a atual Libertadores.

Nacional se fortaleceu com o argentino Cristian 'Pichi' Erbes e o guineano José Correia, conhecido como 'Zé Turbo', e Delfín contratou os argentinos López e o atacante Luis Vila, e fortaleceu a defesa com o paraguaio Williams Riveros e o meio-campista uruguaio Bruno Piñatares.