Libertadores: Boca anuncia que vai recorrer e que pode ir ao CAS para ser campeão

Nesta quinta-feira, porém, a Conmebol descartou esta possibilidade e explicou que o time terá que entrar em campo no dia 9 de dezembro

por Agência Estado

Campinas, SP, 29 (AFI) - A Conmebol anunciou na noite desta quinta-feira que a segunda partida da final da Copa Libertadores entre River Plate e Boca Juniors será jogada no dia 9 de dezembro, um domingo, no estádio Santiago Bernabéu, em Madrid, na Espanha. A decisão foi tomada depois de uma reunião na sede da entidade, em Luque, no Paraguai, e do julgamento da apelação do Boca junto ao Tribunal Disciplinar, que não foi aceita.

O Boca Juniors havia entrado com um pedido para que o River Plate fosse desclassificado, o que daria o título à equipe de La Bombonera sem precisar entrar em campo. Nesta quinta-feira, porém, a Conmebol descartou esta possibilidade e explicou que o time terá que entrar em campo no dia 9 de dezembro.

"O Tribunal de Disciplina da Conmebol resolve não aceitar o requerido na denúncia apresentada pelo Club Atlético Boca Juniors, no dia 25 de novembro de 2018, e sua aplicação apresentada na data de 27 de novembro de 2018", explicou através de comunicado.

Boca anuncia que vai recorrer e que pode ir ao CAS para ser declarado campeão
Boca anuncia que vai recorrer e que pode ir ao CAS para ser declarado campeão
Quase que simultaneamente, a Conmebol também revelou as punições que serão aplicadas ao River Plate. Por causa da violência ocorrida no último dia 24, quando o confronto deveria ser disputado, o clube deverá disputar com portões fechados suas duas próximas partidas em casa por competições da entidade. Além disso, será obrigado a pagar uma multa de US$ 400 mil (cerca de R$ 1,54 milhão).

Com estas decisões do Tribunal Disciplinar, o Boca Juniors emitiu um comunicado para dizer que vai recorrer da decisão e indicou que pode acionar a Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) para ser declarado campeão da Libertadores. Para isso, se baseia em três artigos (8, 13.2 e 18), onde considera responsabilidade do mandante (River Plate) os ataques ao ônibus da equipe antes da partida ser suspensa.

"Seguindo as decisões do Tribunal Disciplinar da Conmebol, o Boca Juniors informa que não compartilha dos argumentos do mesmo e os considera claramente contrários ao regulamento e às jurisprudências anteriores. Serão interpostos os recursos perante a Câmara de Apelações da Conmebol e, eventualmente, perante o Tribunal Arbitral do Esporte", disse o início do comunicado, que se encerra dizendo que o clube buscará todas as vias possíveis.

"O Boca Juniors solicita que as decisões se adequem ao regulamento e que o mesmo seja aplicado a todos os clubes da mesma maneira. Ainda ratifica que esgotará todas as vias jurisdicionais", finalizou.

 
 
" />