Técnico do Corinthians exalta Vasco e espera grande duelo na Libertadores

O Timão levou a melhor em todos os quatro duelos eliminatórios que fez diante do Vasco

por Agência Estado

São Paulo, SP, 10 (AFI) - Passado o trauma das oitavas de final da Libertadores, com a vitória por 3 a 0 sobre o Emelec, na última quarta-feira, o Corinthians já pensa no próximo adversário na competição. A equipe paulista fará agora um confronto brasileiro diante do Vasco, pelas quartas. Os dois times são velhos conhecidos e brigaram pelo título do Campeonato Brasileiro de 2011, quando o técnico Tite "temia" os cariocas.

"Falei para o Elton e para o Ramon (jogadores do Corinthians, que atuaram no Vasco em 2011), até para o Ricardo Gomes, pelo telefone: a equipe que eu mais temia no ano passado era o Vasco. Era muita consistência, e tinha alma também. Teremos dois times com alma e com consistência fazendo um baita jogo", disse o treinador.

No que depender do retrospecto, a vantagem está do lado corintiano. O time paulista levou a melhor em todos os quatro confrontos eliminatórios que fez diante do Vasco - Copa do Brasil (1995 e 2009), Mundial de Clubes (2000) e Sul-Americana (2006) - e ainda vem empolgado por ter quebrado outro tabu. Desde 2000, quando passou pelo Atlético-MG nas quartas de final, a equipe não vencia um mata-mata de Libertadores.

Mesmo assim, todos no clube sabem que precisarão de muito esforço para passar pelos cariocas. "Será um jogo difícil, um baita confronto. O adversário é muito bom, mas vamos brigar também", disse o meia Alex. "Vamos estudar bem o Vasco para nos prepararmos bem. Agora é manter o bom jogo. A gente vai buscar ser melhor nas duas partidas", completou.

Problema inesperado
Apesar da boa vitória sobre o Emelec, o Corinthians ganhou uma preocupação: Edenilson, que sentiu um problema no pé direito ainda no primeiro tempo, foi substituído por Alessandro, deixou o Pacaembu de muletas e passará por exames. Há, inclusive, a suspeita de fratura.

Com o possível desfalque, Tite apontou a necessidade de ter todo o elenco preparado para atuar. "É fundamental termos toda a equipe pronta. Assim como foi fundamental dar ritmo ao Alessandro. Precisa estar pronto e vai ser fundamental o atleta que entrar ser decisivo. Para isso precisa dessa preparação", comentou.

 
 
" />