Presidente de clube italiano quer público nos estádios: "Ninguém morre de covid-19"

Itália foi um dos países que mais sofreram com a pandemia do novo coronavírus

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 14 (AFI) - A Itália foi um dos países que mais sofreram com a pandemia do novo coronavírus. Mas nem todo mundo aprendeu a lição. Tanto é verdade que Massimo Ferrero, presidente da Sampdoria, fez pouco caso da Covid-19.

Com a palavra, Massimo Ferrero. (Foto: Divulgação)
Com a palavra, Massimo Ferrero. (Foto: Divulgação)
"É possível reabrir os estádios com 30% da capacidade. Ninguém morre de covid-19. Respeitamos o vírus, mas não devemos exagerar. Temos meios para ultrapassar isto", disse em entrevista à Rádio Capital.

Ele defende a volta do público aos estádios. Os clubes de todo o planeta bola perderam e perdem muito dinheiro com os portões fechados. Desde março os estádios italianos não recebem torcedores.

"Os cientistas dizem coisas diferentes na televisão. A incerteza acaba com a cabeça das pessoas. Os hospitais ficarão vazios, mas os hospícios ficarão cheios", completou Massimo.