Com uniforme em referência ao Outubro Rosa, Galhardo dedica gol a sua mãe

Na vitória por 2 a 0 sobre o Vasco, ele anotou seu 14º gol que o deixou na liderança da artilharia

por Agência Estado

Porto Alegre, RS, 18 (AFI) - Depois de ser poupado no último jogo, o atacante Thiago Galhardo marcou seu retorno pelo Internacional com mais um gol. Na vitória por 2 a 0 sobre o Vasco, ele anotou seu 14º gol que o deixou na liderança da artilharia.

E como o time gaúcho atuou com seu uniforme número três, cor de rosa em homenagem ao Outubro Rosa, campanha contra o câncer de mama, ele dedicou o gol à mãe e à avó.

VEJA OS GOLS DA VITÓRIA COLORADA

"Todos os gols que faço eu agradeço a Deus. Sempre dedico a minha vó, e esta camisa que uso hoje é para ela, é especial. E minha mãe venceu a luta contra o câncer de mama, então este gol vai para ela assim como para todas as outras mulheres. Mãe, te amo, é para você!", disse Galhardo, emocionado.

Na rodada passada, na vitória sobre o Sport por 5 a 3, ele havia entrado em campo somente aos 15 minutos do segundo tempo. Desta vez ele iniciou o jogo, mas saiu aos 30 minutos dando lugar para o experiente D'Alessandro.

Gol e homenagem. (Foto: Ricardo Duarte / Internacional)
Gol e homenagem. (Foto: Ricardo Duarte / Internacional)

COMEMORAÇÃO!
O volante Edenilson voltou a ter destacada atuação e ele comemorou mais uma vitória colorada que valeu a liderança provisória, com 34 pontos.

"Fizemos um grande trabalho e conseguimos esta sequência de vitórias (quarta) que é importante. Estou feliz por ter marcado um gol, novamente, e por ter ajudado a equipe", comentou.

COUDET ELOGIA ELENCO

Agora o Inter vai "secar" o Atlético-MG, que na segunda-feira enfrenta o Bahia em Salvador no complemento da 17ª rodada. Os mineiros podem se igualar em pontos (34) ao Internacional, mas precisam tirar a desvantagem no saldo de gols: 15 a 13 a favor dos gaúchos.

Edenilson acha que é cedo para "secar" os adversários na briga pela liderança. "A secada é coisa do futebol, mas ainda temos muito campeonato pela frente. É preciso manter os pés no chão e continuar trabalhando", finalizou.