Com 'ferida para sempre', Victor Cuesta projeta Inter na luta por título nacional

"Na hora de trabalhar, vou dar meu melhor. Tem muita coisa pela frente. A gente tem equipe competente para brigar de igual para igual"

por Agência Estado

Porto Alegre, RS, 20 - A sexta-feira não foi fácil para o elenco do Internacional. No primeiro dia de trabalho após a perda do título da Copa do Brasil, em pleno Beira-Rio, para o Athletico-PR, o zagueiro argentino Victor Cuesta, um dos líderes do time, revelou o sentimento do grupo ao falar sobre a "ferida que fica para sempre".

"Vou deixar isso para quando estiver na minha casa. Vai ficar para sempre. Na hora de trabalhar, vou dar meu melhor. Tem muita coisa pela frente. A gente tem equipe competente para brigar de igual para igual. É trabalhar e focar para brigar pelo Brasileiro", afirmou o jogador, em entrevista coletiva.

COBRANÇA NO ELENCO

O zagueiro revelou que houve cobrança entre os jogadores, mas a expectativa é de que ocorra uma reação a partir do jogo deste domingo, às 11 horas, no Beira-Rio, diante da Chapecoense, para ir em busca do título nacional, que não é conquistado pelo clube há 40 anos. O Inter é o quarto colocado, com 33 pontos, nove atrás do líder Flamengo.

"A gente conversou, se cobrou. Sabemos que temos que melhorar. Não fizemos bons jogos na final. Pela expectativa que tinha criado, é frustrante a derrota. Mas tem jogo agora. Estamos no caminho certo no Brasileiro. É nove pontos, bastante, mas dá para brigar", disse Cuesta.

TREINO

No treino dos reservas nesta sexta-feira, o volante Nonato sofreu uma lesão na perna direita e vai ficar fora do banco de reservas diante da Chapecoense. Os titulares fizeram um trabalho regenerativo. Só o goleiro Marcelo Lomba foi para o gramado.

Um provável Inter para o jogo de domingo é o seguinte: Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel (Zeca); Rodrigo Lindoso, Edenílson, Patrick (Nonato), Nico López e Wellington Silva (Rafael Sobis); Paolo Guerrero.