Clube da Arábia rompe contrato e devolve ao Inter meia que não vingou em lugar nenhum

O mais provável é que seja emprestado novamente, como aconteceu quando foi cedido ao Atlético-MG e ao São Paulo nestes últimos anos.

por Agência Estado

Porto Alegre, RS, 31 (AFI) - Não serviu, volta para casa. O meia-atacante Valdívia vai voltar mais cedo do que esperava para o Brasil. Nesta segunda-feira, o Al Ittihad, time que vinha defendendo na Arábia Saudita, confirmou que antecipou o fim do vínculo com o jogador brasileiro, que tinha contrato de empréstimo até a metade de 2019.

Ao anunciar a devolução antecipada do atleta, o clube saudita não revelou detalhes sobre a saída de Valdívia. O jogador de 24 anos vinha recebendo poucas oportunidades na equipe, para a qual foi contratada em junho de 2018. O Al Ittihad havia desembolsado 2,5 milhões de euros (cerca de R$ 11 milhões) pelo atleta.

Valdívia não serviu ao Inter, Galo e São Paulo
Valdívia não serviu ao Inter, Galo e São Paulo

NÃO DEVE SER REINCORPORADO
De volta ao Brasil, Valdívia tem chances remotas de ser reincorporado pelo elenco comandado pelo técnico Odair Hellmann.

O mais provável é que seja emprestado novamente, como aconteceu quando foi cedido ao Atlético-MG e ao São Paulo nestes últimos anos. Ele tem contrato com o Inter até o fim de 2020.

SURGIU EM 2013
Valdívia foi revelado pelo clube gaúcho em 2013 e viveu seu melhor período no time dois anos depois. Mas uma cirurgia no joelho acabou com o seu embalo.

Ele ficou afastado dos gramados por até sete meses e perdeu a chance de defender a seleção brasileira na Olimpíada do Rio-2016.

De volta aos gramados, não conseguiu repetir as boas performances de 2015. E, em 2016, foi rebaixado junto com o Inter para a Série B do Campeonato Brasileiro. O jogador acabou ficando marcado pela queda. E, no retorno do time à primeira divisão, já não tinha mais espaço no clube.

 
 
" />