Jogadores do Inter desabafam após acesso: 'Não fizemos mais que a obrigação'

D'Alessandro lembrou o trabalho de Guto Ferreira, demitido após o empate no último sábado

por Agência Futebol Interior

Barueri, SP, 15 (AFI) - Após o empate sem gols com o Oeste, nesta terça-feira, em Barueri (SP), que garantiu o acesso de volta à primeira divisão do Campeonato Brasileiro, os jogadores do Internacional desabafaram. Os líderes do elenco mostraram alívio e sentimento de dever cumprido.

"Sabíamos que seria um ano bem complicado. Eu particularmente tive um ano muito difícil, com lesões. Está todo mundo de parabéns e aliviado. O ano foi muito pesado. Vamos curtir o momento, mas não fizemos mais do que a nossa obrigação", analisou o goleiro Danilo Fernandes, capitão do time nesta terça-feira, na ausência de D´Alessandro.

O meia argentino inclusive fez questão de se concentrar com o elenco mesmo cumprindo suspensão e, ao final do jogo, também comentou a conquista, lembrando inclusive a importância do técnico Guto Ferreira, demitido após empate por 1 a 1 com o Vila Nova, no último sábado.

"Eu gostaria de ter jogado, isso demonstra que nosso grupo está fechado. Temos que reconhecer o trabalho do Guto (Ferreira) também e ficamos felizes. O torcedor tem que comemorar. O Inter é muito grande e esse acesso tem que ser comemorado com sua devida proporção, mas tem que ser comemorado", afirmou o camisa 10. Se ele tivesse participado desta partida histórica, completaria seu 400.º jogo com a camisa colorada.

Mas, de forma geral, a comemoração dos jogadores foi discreta. Não teve aquela vibração de quem atinge um grande objetivo. O time não vence há quatro rodadas e no último sábado perdeu Guto Ferreira, dispensado pela diretoria após o empate com o Vila Nova, em Porto Alegre. Por ironia do destino, no seu único jogo como técnico interino, o auxiliar Odair Hellmann conquistou o acesso.

Na verdade, a diretoria esperava pelo título inédito da Série B, mesmo tendo participado pela primeira vez nesta divisão. O Internacional chegou aos 65 pontos e garantiu o retorno à Série A em 2018, mas a conquista ficou ainda mais complicada. Como venceu o Juventude por 1 a 0 na rodada, o América-MG abriu quatro pontos de vantagem na liderança com apenas mais dois jogos pela frente.

O time gaúcho agora vai atuar fora contra o Goiás, neste sábado, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, e encerra a sua participação diante do Guarani no próximo dia 25, um sábado, no estádio Beira-Rio. O vice da Série B parece muito pouco para um clube tão tradicional como o Internacional, ainda mais sabendo que o Grêmio, seu maior rival, pode conquistar o título da Copa Libertadores. Está na final contra o Lanús, da Argentina.