Presidente revela que não existe negociação em andamento no Guarani

O Bugre não deve mais anunciar reforços antes da data limite de inscrição para o Paulistão

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 05 (AFI) - O Guarani, através do presidente Ricardo Moisés, negou estar negociando com algum atleta para reforçar o clube na sequência do Campeonato Paulista. O mandatário confirmou que há um monitoramento, mas que não mantém contato com nenhum jogador. O clube vinha aguardando a volta do Estadual para se movimentar no mercado.

No entanto, o Guarani não terá muito tempo se quiser se reforçar para o Paulistão. A data limite para inscrever atletas, se não for prorrogada pela Federação Paulista de Futebol (FPF) é até a próxima sexta-feira (9). O clube já havia admitido a necessidade de um camisa 9, mas as negociações não avançaram.

Guarani não deve mais se reforçar
Guarani não deve mais se reforçar
"Não há negociações no momento. Temos um departamento que está analisando nomes para uma contratação pontual. O Guarani sempre está monitorando o mercado em busca de grandes nomes. Mas, agora, não tem nenhuma negociação em andamento", falou o presidente.

O Guarani vinha tentando um nome de referência para o setor ofensivo. Hernanes Brocador e Ricardo Oliveira foram um dos atletas monitorados, mas ambos os casos não evoluíram.

SITUAÇÃO!
O Guarani contratou, até o momento, 11 nomes para a temporada 2021. São eles: o goleiro Rafael Martins, os zagueiros Airton e Thales, o lateral Éder Sciola, os meias Índio, Rodrigo Andrade, Andrigo, Tony e Régis, além dos atacantes Júlio César e Matheus Davó.

O time campineiro é o vice-líder do Grupo D do Campeonato Paulista, com cinco pontos, atrás apenas do Mirassol (oito). Completam o grupo, Santos (cinco) e São Caetano (um).