Série B: Guarani perde duas opções e continua sem treinador definido

Eduardo Barroca e Itamar Schülle acertaram com Vitória e Criciúma, respectivamente

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 08 (AFI) - A diretoria do Guarani continua com dificuldades para definir quem será o substituto de Ricardo Catalá, demitido na última quarta-feira após a derrota no dérbi para a Ponte Preta. E quanto mais o tempo passa, as opções vão diminuindo.

Dois nomes que estavam na lista analisada pela diretoria bugrina definiram seus futuros: Eduardo Barroca acertou com o Vitória e Itamar Schülle fechou com o Criciúma.

Outros treinadores que estão sem clubes seguem como opções: Felipe Conceição (ex-Red Bull Bragantino), Alberto Valentim (ex-Botafogo), Paulo Roberto Santos (ex-Santo André) e Zé Ricardo (ex-Internacional).

Ricardo Miguel Moisés ainda não contratou um treinador (Foto: David Oliveira/Guarani FC)
Ricardo Miguel Moisés ainda não contratou um treinador (Foto: David Oliveira/Guarani FC)

Diante dessa indefinição, o Guarani será comandado interinamente por Sérgio Baresi no jogo do próximo sábado, contra o CRB, às 16h30, no Brinco de Ouro da Princesa, pela 15ª rodada da Série B.

Sem ganhar há seis jogos, o time campineiro vive um momento delicado e, com 11 pontos, é o penúltimo colocado da Série B, na frente apenas do Oeste, que tem seis.

NOVIDADE

Nesta quinta-feira, o Guarani anunciou que a Kappa vai substituir a Topper como nova fornecedora de material esportivo, repetindo a parceria de 2014. O contratado assinado entre as partes tem duração de três anos.

O Bugre é o sétimo clube do futebol brasileiro com material esportivo fornecido pela Kappa, se juntando a Botafogo-RJ, Botafogo-SP, Remo-PA, Tubarão-SC, Vasco da Gama-RJ e Vitória-BA.