Série B: Guarani demite Ricardo Catalá após derrota para Ponte Preta no dérbi

Também deixam o clube o preparador físico Rafael Tamarindo e o auxiliar técnico Fabiano Eller

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 07 (AFI) - A derrota no dérbi para a eterna rival Ponte Preta, por 2 a 0, não iria passar impune no Guarani. Tanto é verdade que a diretoria do Bugre se reuniu, na manhã desta quarta-feira, e confirmou a demissão do técnico Ricardo Catalá.

"O Conselho de Administração do Guarani Futebol Clube comunica o desligamento do treinador Ricardo Catalá nesta quarta feita (10)", diz a nota oficial.

Ricardo Catalá é demitido do Guarani. (Foto: Divulgação)
Ricardo Catalá é demitido do Guarani. (Foto: Divulgação)

"Também deixam o clube o preparador físico Rafael Tamarindo e o auxiliar técnico Fabiano Eller. O Guarani Futebol Clube agradece aos profissionais pelos serviços prestados e deseja sucesso em suas carreiras", segue o Bugre.

FALA, CATALÁ!
"Gostaria de deixar o meu agradecimento à direção, torcida, aos jogadores e a todos que fizeram parte do meu dia a dia nesses quase quarenta dias de convivência. Sinto pelos resultados que não vieram, mas espero que o clube alcance os seus objetivos", escreveu o treinador demitido em suas redes sociais.

OUTRA DEMISSÃO!?
A limpa no Guarani, pelo visto, será maior. A comissão técnica, ao que tudo indica, apenas abriu a porteira. O superintendente de futebol Michel Alves, ex-goleiro de Internacional, Vasco, Juventude, Ceará, entre outros clubes, também está na corda bamba e deverá deixar o Guarani. Ele está no clube paulista desde novembro de 2019.

CHEGADA E SAÍDA!
Ricardo Catalá foi anunciado como técnico do Guarani em 30 de agosto, após a saída de Thiago Carpini. Catalá chegou respaldado pela boa campanha feita à frente do Mirassol. Lá, foi escolhido o melhor técnico do Paulistão ao lado de Vanderlei Luxemburgo, campeão pelo Palmeiras.

A estreia de Catalá foi em 5 de setembro na vitória do Guarani, por 2 a 1, sobre o Operário. De lá para cá, no entanto, o Bugre se complicou. O time paulista empatou sem gols com o Brasil-RS, perdeu do Confiança (1 a 0), ficou no 2 a 2 com o Figueirense, no 1 a 1 com o Sampaio Corrêa e no 0 a 0 com o América-MG, além do tropeço ante a Macaca.

DESEMPENHO FRACO!
Do anúncio até a demissão foram apenas 38 dias à frente do Guarani e sete jogos com uma vitória, quatro empates e duas derrotas. Aproveitamento de 33,3%. O antecessor Thiago Carpini saiu com desempenho de 16,7%.

Hoje, o aproveitamento do Guarani é de 26,2%. O Bugre amarga a vice-lanterna com 11 pontos. São duas vitórias, cinco empates e sete derrotas.

Sem opções no mercado e sem tempo, o Guarani corre atrás de um novo nome para sequência da Série B. Neste sábado, o Bugre receberá o CRB no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, às 16h30, pela 15ª rodada.