Zenon relembra saída do Guarani para Arábia, que completa 30 anos

Meia que já tinha passagem pela Seleção Brasileira se transferiu para a Arábia Saudita

por Federação Paulista (FPF)

Campinas, SP, 11 (AFI) - Zenon é considerado, sem dúvida, um dos maiores ídolos da história do Guarani. Meio-campista campeão brasileiro de 1978, ele foi atleta do clube entre 1976 a 1980. Há exatos 30 anos, ele fez seu último jogo e marcou seu último gol com a camisa bugrina, antes de se transferir para o futebol árabe.

No dia 11 de maio de 1980, o Guarani recebeu o Internacional, no confronto que envolvia os dois últimos campeões nacionais. Válido pelo Grupo N da segunda fase do Campeonato Brasileiro, o jogo terminou com vitória gaúcha por 2 a 1. Após Zenon abrir o placar para o Guarani, Cléo e Falcão viraram para o Internacional.

Zenon relembra saída do Guarani para Árabia, que completa 30 anos
Zenon relembra saída do Guarani para Árabia, que completa 30 anos

ÚLTIMA PARTIDA
A partida contra o Internacional também marcou a despedida de Zenon do Guarani. Dias após a partida, ele acertou sua transferência para o Nacional de Jidda, atualmente conhecido como Al-Ahli, da Arábia Saudita.

“Foi puramente financeira. Por ambiente, eu permaneceria no Guarani. Estava muito bem. Não queria sair, mas uma questão de negociação do clube. Para o próprio clube foi interessante a negociação com a Arábia. O que eu ganhei lá era três vezes mais que eu ganhava aqui. Fui mais para ser um espelho para os atletas do que me beneficiar ou aperfeiçoar de termos técnicos e técnicas”, explicou sobre a transferência”, explicou Zenon.

De acordo com o ex-meia, mesmo atuando em diversos times durante a carreira, ele sempre se identificou com os clubes, diferentemente do que acontece nos dias atuais.

“Acho difícil o jogador permanecer mais de um ano em um clube de futebol. O futebol virou um grande negócio. Tem jogador que um ano passa em três clubes, porque é rentável. É praticamente impossível ficar 3,4, 5 anos. Quando eu estava no clube, eu não queria sair. Quando estava no Avái, não queria vir pra Campinas e, depois, não queria sair daqui. Foi assim também no Corinthians”, disse.

CARREIRA
Zenon voltaria ao Brasil já no ano seguinte para defender o Corinthians, tendo grande sucesso e sendo campeão estadual em 1982 e 1983. Em 1985, transferiu-se para o Atlético Mineiro e foi novamente bicampeão estadual. Voltou ao Guarani em 1988, após breve passagem pela Portuguesa, e ainda jogou por Grêmio Maringá e São Bento. Pela Seleção Brasileira, fez seis jogos entre 1979 e 1984.