De olho na Série B, Guarani admite usar Paulista como 'laboratório' após pandemia

Ainda não há definição sobre possível data de reinício do Estadual nesta temporada

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 10 (AFI) - Em meio à indefinição do calendário estadual e nacional, totalmente bagunçado pelos impactos provocados por pandemia do Covid-19, o Guarani confia na utilização do Estadual - no caso, o Campeonato Paulista - como período de experiência até início do Campeonato Brasileiro.

O presidente do Bugre, Ricardo Miguel Moisés, na Rádio Bandeirantes de Campinas, admitiu a possibilidade do teste durante o torneio regional até o pontapé na Série B, principal torneio do ano, e retomada da Copa do Brasil.

 Guarani admite usar Paulista como 'laboratório' após pandemia - David Oliveira / Guarani FC
Guarani admite usar Paulista como 'laboratório' após pandemia
"O Rogério Caboclo, presidente da CBF, falou que a CBF trabalharia em três frentes. A primeira é a luta pela manutenção dos contratos e pagamentos deles junto à Rede Globo. Além disso, a manutenção de todo calendário nacional, inclusive Estaduais e Brasileiro, na formatação já definida, sem qualquer mudança e possibilidade de mata-mata", pontuou.

"O terceiro ponto é o auxílio aos clubes. É de extrema importância o término dos Campeonatos Estaduais por vários motivos, entre eles não atrapalhar a Copa do Brasil do ano que vem", emendou.

LOGÍSTICA

O reinício do Estadual ainda serviria como processo de adaptação aos clubes à nova rotina de trabalho e, principalmente, evitaria longos deslocamentos, sobretudo de avião, entre os quatro cantos do país.

"Um segundo motivo é que seria uma experiência de retorno para o Campeonato Brasileiro. Então nos Estaduais poderiam ter deslocamento por carro ou ônibus, enquanto no Brasileiro o deslocamento seria por avião", ponderou Moisés

"Então, seguindo alguns protocolos que estão criando, até para segurança dos jogadores, da comissão técnica e tudo mais, o Estadual seria aí um aprendizado para enfrentarmos essa pandemia", concluiu.