Em alta, Carpini nega saída do Guarani: 'Não quero largar de qualquer jeito'

Valorizado, treinador do Bugre recebeu sondagens entre o fim de 2019 e o início de 2020

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 01 (AFI) - Apesar da curta carreira à beira do gramado, Thiago Carpini vive momento ímpar no Guarani.

Antes da paralisação do Campeonato Paulista em virtude da pandemia do coronavírus, o treinador ajudou o Bugre a encaminhar classificação às quartas de final ao vencer a Ponte Preta, quebrando tabu de oito anos no Dérbi Campineiro.

Valorizado no mercado, o comandante revelou, em entrevista à Rádio Globo/CBN de Campinas, convite de outros clubes do país, mas negou deixar o Brinco de Ouro.

"A conversa com o Bragantino foi no ano passado. Teve o Bragantino e alguns clubes da Série B. Neste ano, na segunda rodada contra o Santos, houve também uma situação. Então surgiram algumas possibilidades. Eu achei que não era o momento. Eu tenho muita preocupação com o próximo passo", revelou.

Em meio às sondagens, Carpini refuta tese de deixar o Guarani - David Oliveira / Guarani FC
Em meio às sondagens, Carpini refuta tese de deixar o Guarani

"Eu acho que eu tenho que consolidar o trabalho como treinador e fechar o ciclo no Guarani. Eu não quero largar de qualquer jeito. É claro que a gente precisa do dinheiro e as oportunidades são boas, mas isso acontece de maneira natural. Tudo isso aconteceu no fim do ano passado. Daqui a pouco, acontece de novo. O meu foco, hoje, é continuar trabalhando no Guarani", emendou.

NOVATO

A passagem pelo Guarani é a primeira experiência como treinador efetivo.

O ex-zagueiro chegou ao Brinco de Ouro no meio do ano passado, indicado pelo ex-diretor Fumagalli, mas ganhou chance após demissão de Roberto Fonseca, em agosto, com o time afundado na lanterna da Série B.

"Enquanto estava no Botafogo-PB, tive o convite para retornar e ser o auxiliar da casa do Guarani. Eu achei que era o momento por conhecer o clube, por estar na minha cidade e por passar vários treinadores, pois poderia aprender com muita gente. No fim, as coisas não foram bem assim", relembrou.

"Eu aprendi muito, mas tive a oportunidade de trabalhar com o Roberto (Fonseca). Logo depois, tive a oportunidade de assumir. Estou em um processo de aprendizado. Isso vai ser constante na minha vida. Naturalmente, isso vai acontecer", finalizou.

NÚMEROS

Em 31 jogos como técnico do Guarani, Carpini contabiliza 13 vitórias, oito empates, dez derrotas e 50,5% de aproveitamento