Herói do Dérbi 196, Thallyson comemora boa fase no Guarani: 'Sensação surreal'

Lateral marcou o gol da vitória do Bugre, aos 43 minutos do segundo tempo, em cima da Ponte

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 18 (AFI) - Thallyson viveu noite mágica com a camisa do Guarani ao ser o 'herói improvável' no Dérbi 196, na última segunda-feira.

Antes contestado por boa parte de imprensa e torcida, o lateral-esquerdo foi o nome do jogo contra a Ponte Preta, com assistência para o empate e gol da virada, de perna direita, aos 43 minutos do segundo tempo.

Ainda perplexo com toda euforia pela quebra do tabu de oito anos, o jogador celebra a boa fase com a camisa do Bugre, após recuperar-se de lesão muscular na coxa.

Thallyson: o herói improvável do Dérbi 196 - David Oliveira / Guarani FC
Thallyson: o herói improvável do Dérbi 196

"É inesquecível, né? Eu nem consegui digerir ainda o gol da vitória, o jejum de oito anos sem ganhar o dérbi. São inúmeras mensagens chegando no meu telefone, parabenizando pelo jogo e pela vitória, mas é uma sensação única e surreal. O grupo todo está de parabéns pelo o que fizemos neste clássico", declarou Thallyson, em entrevista à Rádio Central de Campinas.

"Acho que as críticas só me fortalecem. O choro foi pelo momento que eu estava passando por ter me machucado um dia antes da estreia e ter perdido espaço. Deus é tão bom que eu voltei contra o Palmeiras, fiz um bom jogo e pude ter essa sequência. No clássico, pude estar decidindo o jogo, junto com os meus companheiros", emendou.

REVIRAVOLTA

Após primeiro tempo sofrível, no qual desceu para os vestiários com derrota parcial de 2 a 0, o Bugre, mesmo sem apoio da torcida no Brinco de Ouro, reverteu a desvantagem com três gols na etapa complementar.

"No segundo tempo, voltamos com outra postura: de pressionar mais, de se movimentar mais. Acho que sobrou espaço para fazermos as movimentações necessárias e definir as jogadas. Isso foi um dos fatores para reverter o placar. Jamais eu imaginaria que poderia decidir. Sem torcida, passe para gol e o gol da vitória", pontuou.

"Acho que foi uma noite mágica e inesquecível. Sem dúvidas, foi o gol mais importante da minha carreira. Ainda não estou conseguindo digerir como foi essa noite. Eu tenho recebido inúmeras mensagens de carinho e de agradecimento. Eu acho que estou sonhando muito ainda. Se for verdade... mas aos poucos a gente vai conseguindo digerindo", finalizou.

E AGORA?

Thallyson tem contrato junto ao Guarani apenas até 30 de abril de 2020 e, ao que tudo indica, deve acertar transferência ao Sport para disputa do Campeonato Brasileiro.