Contra Covid-19, goleiro do Guarani abraça campanha da torcida e doa alimentos

Matheus Cavichioli foi o primeiro jogador do elenco do Bugre a aderir projeto da Fúria Independente

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 30 (AFI) - À procura da primeira oportunidade como titular do Guarani em 2020, Matheus Cavichioli segue em busca de brecha na concorrência interna com Jefferson Paulino.

Embora não tenha recebido nenhuma oportunidade em jogos oficiais no ano, o goleiro dá show de solidariedade e simpatia aos mais necessitados fora das quatro linhas.

O arqueiro foi o primeiro do elenco bugrino a aderir à campanha de arrecadação de alimentos, idealizada pela Torcida Fúria Independente, organizada de maior prestígio do clube.

Cavichioli abraça projeto da Fúria Independente e faz doação
Cavichioli abraça projeto da Fúria Independente e faz doação

O projeto tem como meta arrecadar alimentos e produtos de higiene básica à população de Campinas e Região Metropolitana, em meio à luta contra o Covid-19, o novo coronavírus.

"Eu fiquei sabendo do projeto através das redes sociais. A minha esposa viu o post e entrei em contato com a responsável. Optamos por não viajar para nossa cidade pelo fato de os nossos pais fazerem parte do grupo de risco", comentou Cavichioli, em entrevista ao Portal Futebol Interior.

"Nós já tínhamos a ideia de ajudar em alguma causa, porém não sabíamos por onde começar. Aí apareceu a oportunidade bem nas mídias. Ficamos felizes (minha esposa, filha e eu). Não foi uma doação gigante, mas acredito que, para alguém, já será de grande ajuda", emendou o jogador.

VAMOS JUNTOS?

Matheus também revelou que, depois de dar a contribuição inicial, já convidou os demais colegas do plantel a ter a mesma atitude solidária.

"Eu já enviei nos grupos de conversa da equipe e da comissão técnica. Convoquei a galera que esteja em Campinas, assim como eu, para dar uma força", comentou.

Os interessados em contribuir podem entrar em contato nos telefones: (19) 9 99359-3936 - Giovanna e (19) 9 9468-2405 - Mércia.

CAOS

Na Região Metropolitana de Campinas, os casos confirmados do coronavírus têm crescido em progressão geométrica.

Além dos 33 em Campinas, as cidades mais afetadas são Valinhos (3) e Paulínia (3) - os números, entretanto, devem subir a partir de terça-feira, haja vista a espera dos resultados de novos exames.

O município de Louveira tem dois, enquanto Indaiatuba, Holambra, Hortolândia, Jaguariúna e Mogi Guaçu registram um caso casa até segunda, 30.