Paulistão: De vilão e herói no Guarani, Paulino minimiza milagres: 'Não sou o melhor'

Goleiro falhou no empate diante do Oeste, mas fez três milagres decisivos contra o Novorizontino

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 17 (AFI) - No intervalo de uma semana, Jefferson Paulino passou de vilão a herói no elenco do Guarani. Contestado após falha grave no empate diante do Oeste, na Arena Barueri, o goleiro ganhou voto de confiança de Thiago Carpini e correspondeu à altura.

O camisa 12, apesar de pressão de parte da torcida, manteve status de titular em detrimento a Matheus Cavichioli, reserva imediato, e deu conta do recado.

No duelo contra o Novorizontino, no último sábado, efetuou três milagres fundamentais no segundo tempo, ajudando a garantir a igualdade no Brinco de Ouro.

De vilão e herói no Guarani, Paulino minimiza milagres no Guarani - Letícia Martins / Guarani FC
De vilão e herói no Guarani, Paulino minimiza milagres no Guarani

"As críticas são normais. Elas servem muito para o amadurecimento, mas isso fica na parte de fora. É o que foi passado para mim. É óbvio que a gente conversa sobre todas as situações. Foi me passado confiança. Um lance dentro do jogo não quer dizer que você joga mal", pontuou, em entrevista coletiva.

"A gente tem 28, 30 e, talvez, 40 ações dentro do jogo. Uma, quando erra, não define o jogo. O que eu disse foi que o erro contra o Oeste não me define como atleta. Hoje, também, não sou melhor do que ninguém", emendou.

PAPEL CUMPRIDO

A atuação de gala frente o Tigre fez Jefferson Paulino retomar a confiança e sentir-se com dever de papel cumprido.

“É natural a sensação de dever cumprido. Trabalhamos sempre em busca do êxito e para ajudar a equipe da melhor maneira. Erros fazem parte do espetáculo. A gente nunca quer falhar. Sensação é de um dia importante, assim como foram várias outras situações", comemorou.

"Nós, goleiros, temos empatia grande, porque isso não aconteceu só comigo. Isso acontece na vida de um goleiro. Quando existe essa empatia de um se colocar no lugar do outro é importante", completou.

E AGORA?

Ainda líder, mas sem a ‘gordura’ dentro do G2, o Guarani volta a campo na quinta-feira, quando visita o Palmeiras, quinta-feira, 20 de fevereiro, às 21h30, no Allianz Parques.

O time campineiro ocupa a primeira colocação do Grupo D com nove pontos, um de vantagem em relação a Corinthians e Red Bull Bragantino.