Série B: Suspensão de Giaretta abre espaço para Guarani reeditar zaga do Vasco

Companheiros no Rio de Janeiro, Luiz Gustavo e Bruno Silva formam, pela primeira vez, dupla na defesa do Bugre

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 15 (AFI) - A suspensão de Diego Giaretta em virtude do terceiro cartão amarelo abre brecha para a reedição da dupla Luiz Gustavo e Bruno Silva na zaga do Guarani.

Companheiros de Vasco da Gama, os atletas, já improvisados no Bugre como volante, ganham chance de atuarem, juntos e pela primeira vez, na posição de origem contra o Operário, neste sábado, às 16h30, no Brinco de Ouro da Princesa.

Luiz é titular absoluto do sistema defensivo campineiro desde a pausa para a Copa América, período em que foi emprestado pelo Cruz-Maltino.

De lá para cá, só ficou ausente por suspensão - como no empate diante do Vila Nova, na última rodada - ou lesão, entre o fim de outubro e o início de novembro. No Dérbi 195, o capitão atuou como volante, função já exercida em outros clubes.

Luiz Gustavo e Bruno Silva serão os zagueiros do Guarani no sábado - Carlos Gregório Júnior / Vasco da Gama
Luiz Gustavo e Bruno Silva serão os zagueiros do Guarani no sábado

Bruno, por sua vez, viveu imbróglio judicial junto ao clube carioca, o que impediu a participação no primeiro turno da Série B.

Após dois meses longe do Brinco de Ouro, beque acertou retorno a Campinas e, aos poucos, cava seu espaço no time titular.

A estreia foi no meio-campo, em outubro, na derrota diante do Botafogo-SP, por 2 a 0, mas teve desempenho insatisfatório e acabou substituído, no intervalo.

Desde a primeira participação na zaga, no empate diante do São Bento, em Sorocaba, Silva assumiu a posição e não perdeu mais o espaço, sendo, inclusive, elogiado pelo técnico Thiago Carpini em entrevistas coletivas.

NO VASCO

Luiz Gustavo e Bruno Silva participaram de oito jogos juntos na última temporada pelo Cruz-Maltino.

No geral, o desempenho é negativo: uma vitória (Chapecoense), três empates (Flamengo, Atlético-MG e Ceará) e quatro derrotas (Santos - duas vezes -, Athletico/PR e América/MG).

No empate em 1 a 1 com o Fluminense, em julho de 2018, Bruno entrou praticamente nos acréscimos e, portanto, não entra na contabilidade.