Série B: Guarani divulga nota oficial e repudia violência no Dérbi 195

De qualquer forma, o time campineiro se colocou a disposição em liberar todas as imagens de segurança para o Ministério Publico

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 11 (AFI) - Após toda confusão antes do inicio do Dérbi Campineiro de número 195, envolvendo torcedores bugrinos e a Polícia Militar, em frente ao Estádio Brinco de Ouro da Princesa, o Guarani divulgou uma nota oficial nesta segunda-feira (11) na qual repudia veementemente qualquer tipo de violência.

Segundo a diretoria bugrina, o clube concorda em que a PM tenha o dever de zelar pelo patrimônio do clube, porém não precisava ter agito com balas de borracha e bombas para contar os ânimos dos torcedores. De qualquer forma, o time campineiro se colocou a disposição em liberar todas as imagens de segurança para o Ministério Publico para apurar quem foram os responsáveis.

Guarani divulga nota oficial e repudia violência no Dérbi 195
Guarani divulga nota oficial e repudia violência no Dérbi 195
CONFIRA A NOTA OFICIAL DIVULGADA PELO BUGRE:
O Guarani Futebol Clube não compactua com nenhum tipo de violência, seja ela praticada por quem quer que seja e repudia o ocorrido no último sábado (9), antes do derbi 195 pelo Campeonato Brasileiro da Série B, envolvendo torcedores e a Polícia Militar.

Conclamamos nossa torcida à zelar pelo patrimônio do Guarani, bem como pela integridade de seus funcionários e jogadores.

Não aprovamos o meio utilizado pela Polícia Militar para conter os ânimos dos torcedores ao efetuar disparos de balas de borracha contra a multidão, principalmente num local onde se encontravam crianças, idosos e mulheres.

As ações registradas no sábado alimentam o ódio em uma sociedade que carece urgentemente de exemplos de respeito e humanidade. A festa da nossa torcida é a expressão do amor pelo nosso Clube e a Polícia Militar no cumprimento de seus deveres tem a responsabilidade de identificar o torcedor do vândalo, por isso não coadunamos com as ações empregadas naquela situação.

Informamos que o Guarani disponibilizará todas as imagens das câmeras de segurança ao Ministério Público e à Polícia Militar a fim de promover as investigações e apurar as responsabilidades.