Carpini explica opção por poupar titulares do Guarani e projeta Dérbi 195: 'É competir'

Com revés em Bragança Paulista, Bugre segue na luta para escapar da zona de rebaixamento

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 06 (AFI) - Thiago Carpini foi cauteloso e sacou cinco peças no Guarani na derrota para o Bragantino, na última terça-feira, no Estádio Nabi Abi Chedid, em partida válida pela 33ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Além do zagueiro Luiz Gustavo e do volante Deivid, recuperados de problema muscular na coxa, o volante Marcelo (precaução por incômodo no ombro) e os atacantes Lucas Crispim (desgaste físico) e Michel Douglas (pendurado) ficaram fora de ação.

Os únicos em estado de atenção com dois cartões em Bragança foram o goleiro Jefferson Paulino, o beque Diego Giaretta e o atacante Davó, mas nenhum foi advertido.

"Valeu bastante poupar. Alguns atletas estarão zerados para a partida. No final, houve precauções com Davó e Arthur Rezende. A ideia era não perder ninguém, não só para o sábado, mas para a nossa sequência difícil e importante", justificou o treinador, em entrevista coletiva.

"Poupei quatro ou cinco. Mudei bastante os onze titulares. Rodar 50% do time e enfrentar o líder da competição de cabo a rabo é muito difícil. A resposta foi maravilhosa. Estou muito contente", emendou.

Carpini projeta decisão do Guarani no Dérbi 195 - David Oliveira / Guarani FC
Carpini projeta decisão do Guarani no Dérbi 195

CLÁSSICO

Passado o tropeço frente o Massa Bruta, o Guarani inicia preparação nesta quarta-feira, no período da tarde, para o Dérbi 195, com treinamento fechado.

O duelo diante da rival Ponte Preta está agendado para sábado, 09 de novembro, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, às 16h30.

Com praticamente força máxima disponível - a exceção é o volante Igor Henrique, lesionado -, Carpini indica como pode superar o adversário local.

"Para o dérbi, vamos com as mesmas ideias, propostas e trabalho. É competir bastante. É um campeonato à parte e não há favorito. A Ponte tem melhor campanha, mas a gente vem em campanha de recuperação. A responsabilidade maior é lá. Vamos com pés no chão, sem entusiasmo. É fazer semana tranquila e jogo bem equilibrado", projetou o comandante bugrino.

"A página hoje já está virada. Já começamos a trabalhar em cima do jogo de sábado. Chegamos muito forte para essa reta final. Não só pelo futebol apresentado diante do líder, mas desde a nossa campanha de reabilitação. Vamos com o que tiver de melhor", arrematou.

COMO FICA?

O revés na última rodada, culminado ao empate sem gols entre Figueirense e Vila Nova, fez distância em relação à zona de rebaixamento cair para cinco pontos.

Em 14º lugar, Guarani, porém, tem quase duas rodadas de vantagem em cima dos catarinenses. Na contabilidade da comissão técnica, são necessários mais três ou quatro pontos - dos 15 em disputa - para afastar qualquer chance de disputar a Série C em 2020.