Série B: Presidente encerra mandato com mais derrotas do que vitórias no Guarani

Palmeron Mendes Filho pede afastamento do Conselho de Administração com 33,9% de aproveitamento

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 12 (AFI) - Palmeron Mendes Filho não é mais presidente do Guarani. O mandatário divulgou, no fim da tarde da última quarta-feira, uma carta para comunicar afastamento da presidência do Conselho de Administração.

No documento, o advogado solicitou dispensa das funções máximas do comando bugrino por oito meses, justamente até o fim do seu mandato, em março de 2020.

Palmeron se despede do Guarani com aproveitamento inferior a 34% - Letícia Martins / Guarani FC
Palmeron se despede do Guarani com aproveitamento inferior a 34%

Palmeron se despede do Alviverde, portanto, após pouco mais de dois anos à frente do clube.

Entre 22 de junho de 2017, data em que a Chapa Integração tomou posse, até 11 de setembro de 2019, quando oficializou desligamento para tratar de problemas de saúde, o cartola acumulou estatísticas negativas.

Em 121 jogos oficiais, entre Campeonato Paulista (Série A1 e Série A2), Série B do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, o Guarani somou 41 vitórias, 31 empates, 49 derrotas, 133 gols marcados, 144 gols sofridos e apenas 33,9% de aproveitamento.

Dentro da quatro linhas, o dirigente levou o Guarani ao acesso à elite do futebol regional após cinco temporadas e foi coroado com o título da Série A2.

Em contrapartida, deu vexame com eliminação na 1ª fase da Copa do Brasil para o modesto Avenida-RS e deixou o time afundado na lanterna da Série B, torneio em que lutou contra o rebaixamento até a penúltima rodada de 2017.

Sem Palmeron, Ricardo Miguel Moisés assume a presidência do clube.