Série B: Duas semanas depois da contratação, Guarani demite Estevam Soares

Desligamento do diretor de futebol foi o primeiro ato do agora presidente do Conselho de Administração, Ricardo Moisés

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 12 (AFI) - Estevam Soares não é mais diretor de futebol do Guarani. O profissional foi desligado do cargo na tarde desta quinta-feira, pouco mais depois de duas semanas de ser oficializado.

A decisão foi tomada por Ricardo Miguel Moisés, atual presidente do Conselho de Administração, no dia seguinte à saída de Palmeron Mendes Filho, responsável pela contratação do dirigente.

"Respeito a posição do novo presidente do Guarani. Já havia sido comentado que poderia ser desligado, pois fui contratado pelo presidente anterior. Fico chateado. Estava desenvolvendo um trabalho positivo no clube, com mais do que o dobro do aproveitamento anterior à minha chegada", explicou o dirigente, em entrevista ao Portal Futebol Interior.

Estevam Soares foi desligado do Guarani pelo presidente Ricardo Moisés
Estevam Soares foi desligado do Guarani pelo presidente Ricardo Moisés

Na curta passagem por Campinas, onde havia fixado residência fixa num flat, nas proximidades do Brinco de Ouro da Princesa, até para 'viver o clube 24 horas por dia', Soares oficializou apenas duas contratações: o volante Felipe Guedes e o atacante Nando, atletas ainda à espera da primeira oportunidade.

A demissão é um claro recado do que havia sido comentado no final de agosto: Ricardo Moisés foi um dos membros contrários à contratação de Estevam.

MAIS EXPLICAÇÕES

Ex-zagueiro do próprio Guarani, clube no qual foi revelado no início dos anos 70, Estevam Soares lamentou o ocorrido.

"É difícil alguém no futebol que tenha a história no Guarani como eu. Morei embaixo das arquibancadas por vários anos. Fui revelado aqui e acabei convocado às seleções de base como atleta bugrino. Posteriormente, sagrei-me campeão como treinador do aspirantes, além de ter sido auxiliar técnico e treinador", comentou.

"Voltei, agora, para uma nova função, assumindo o time em situação política conturbada. Soube administrar o vestiário para que esses problemas não chegassem no elenco. Nos quatro jogos em que estive no cargo, o aproveitamento melhorou e chegou a 50%", arrematou Estevam, visivelmente emocionado.

O QUE VEM POR AÍ?

Agora, o Bugre retorna ao mercado na tentativa de encontrar um novo 'homem-forte do futebol' para dar sequência à montagem do elenco para o returno da Série B do Campeonato Brasileiro.

Se for de campo o cenário é preocupante, dentro dele é ainda pior. O time dirigido interinamente por Thiago Carpini é o lanterna, com apenas 19 pontos.

O próximo compromisso do Bugre na competição acontece neste sábado, quando visita o Vitória, às 16h30, na Arena Fonte Nova, em novo duelo direto na luta contra a zona de rebaixamento.