Presidente vira especialista em contratar piores treinadores da história do Guarani

Desde que assumiu o clube, em meados de 2017, Palmeron Mendes foi responsável pela contratação de cinco treinadores

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 14 (AFI) - É difícil na história do futebol brasileiro um presidente de clube que contrate tão fracos treinadores como o atual principal mandatário do Guarani, Palmeron Mendes Filho.

Desde que assumiu o clube, em meados de 2017, Palmeron Mendes foi responsável pela contratação de cinco treinadores e o menos pior deles (Osmar Loss) teve um aproveitamento de menos de 40%.

O primeiro treinador escolhido por ele foi Marcelo Cabo, que começou a trabalhar em setembro de 2017. Cabo chegou ao Bugre para o lugar de Vadão, que fazia um campanha com índices superiores a 50%.

O profissional teve a pior performance entre todos os treinadores contratados por Palmeron Mendes, com vergonhoso aproveitamento de 16% no Campeonato Brasileiro da Série B.

Presidente do Guarani, Palmeron Mendes Filho
Presidente do Guarani, Palmeron Mendes Filho

Para o lugar de Marcelo Cabo, o presidente Palmeron Mendes contratou Lisca para recuperar os pontos perdidos por Cabo e evitar o rebaixamento. Lisca tirou o Guarani do rebaixamento, mas com outro número negativo de aproveitamento: 33%.

O ÚNICO TREINADOR QUE FOI BEM NA GESTÃO DE PALMERON FOI CONTRATADO PELO ANTECESSOR
Na gestão de Palmeron Mendes, o único treinador que foi bem foi Umberto Louzer, campeão paulista da A2 de 2018 e com aproveitamento geral de 54%. Mas Louzer foi contratado por Horley Senna, antecessor de Palmeron na presidência bugrina, para ser o auxiliar permanente.

Louzer assumiu o time em janeiro de 2018 após a saída de Fernando Diniz, que não chegou a dirigir o time em nenhuma partida. Na ocasião, o presidente Palmeron Mendes foi contra a fixação de Umberto Louzer como treinador, defendendo as contratações de Alberto Valentim ou de Milton Mendes.

Após a saída de Umberto Louzer, nos dois jogos finais do Campeonato Brasileiro de 2018, o Guarani foi comandado interinamente pelo auxiliar Marco Antônio Ribeiro, que também dirigiu a equipe nessa temporada na Copa do Interior. Marco Antônio, também foi contratado por Palmeron Mendes, teve um aproveitamento geral de 33%.

2019 COM TREINADORES RUINS E PREJUÍZO DE MAIS DE R$ 1 MILHÃO DE REAIS
Esse ano de 2019, Palmeron Mendes Filho se superou e além de aumentar o passivo do Guarani em mais de R$ 1 milhão de reais com salários e estranhas multas, contratou os dois piores treinadores na atualidade da Série B do Campeonato Brasileiro: Osmar Loss, atualmente dirigindo o lanterna Vitória-BA, e que comandou o time no Campeonato Paulista com 39% e, agora, Vinícius Eutrópio, que deixa o Guarani com ridículos 24% de aproveitamento e dentro da zona de rebaixamento, na vice-lanterna da competição.

MÉDIA DOS TREINADORES DE PALMERON MENDES É DE 29%
Marcelo Cabo - 17%
Lisca - 33%
Marco Antônio - 33%
Osmar Loss - 39%
Vinícius Eutrópio - 24%

Média da Aproveitamento dos Treinadores contratados por Palmeron Mendes Filho: 29%