Série B: Inácio não é relacionado pelo Guarani para não estourar limite de jogos

Lateral-esquerdo pode disputar até seis partidas pelo Bugre para se transferir a outro time da segunda divisão

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 05 (AFI) - Pela primeira vez nesta Série B do Campeonato Brasileiro, Inácio não foi relacionado pelo Guarani. O lateral-esquerdo ficou em Campinas e não viajou a Goiânia, onde o clube visita o Atlético-GO, nesta quinta-feira, às 19h15, no Estádio Antônio Accioly.

O Alviverde desembarcou na capital de Goiás, no início da tarde, com Pablo Armero, recém-contratado e confirmado como titular, e Bidu, revelação das categorias de base, como opções de Vinícius Eutrópio ao setor.

ENTENDA O CASO

O atleta, revelado pelo São Paulo e emprestado pelo Porto (POR) até 31 de dezembro, já disputou cinco jogos no torneio nacional de pontos corridos, cujo limite para transferência é seis - após o sétimo, fica impedido de defender outro time da mesma divisão.

Graças à contratação do experiente colombiano, há possibilidade de que Bidu, dentro de um planejamento estratégico e institucional do clube, seja o reserva imediato da posição. Isso, porém, não dá garantias de que o cenário permaneça até o fim do ano, em razão das mudanças frequentes do futebol.

Inácio não foi relacionado por Eutrópio para duelo em Goiânia
Inácio não foi relacionado por Eutrópio para duelo em Goiânia

Inácio tem vínculo em Campinas e pode optar por seguir no Bugre em busca de espaço entre os titulares - também não fica à disposição diante do Coritiba, na terça-feira que vem, no Brinco de Ouro.

O Departamento de Futebol deve se reunir com o empresário e o jogador para discutir o caso na parada da Copa América para buscar a melhor alternativa: saída ou permanência. Fora de Campinas, ele tem a chance de ser titular absoluto. Na visão da diretoria, porém, trata-se de alguém 'muito profissional' e 'com boas atuações'.

NO RADAR

Três times da Série B, os quais são mantidos em sigilo e carentes na lateral-esquerda, já procuraram o Guarani para ter melhor conhecimento da situação contratual.

Vale destacar que há grande movimentação no mercado, com conversas intensas entre os clubes para trocas, na busca de otimizar o desempenho de um atleta em baixa. Com o time paulista, não é diferente. A diretoria recebe, diariamente, ligações dos 'concorrentes' para negociar.

A paralisação do torneio será momento de oxigenação, sobretudo aos times da parte debaixo da tabela. Os 'homens-fortes' do futebol não querem que Inácio seja dispensado e deixa o clube às pressas.

Uma possível saída de Inácio seria decisão meramente pessoal, com a alternativa de ser o dono da posição em outra agremiação, graças à concorrência em Campinas. O Bugre toma todo cuidado possível para preservar o seu ativo, haja vista ter prestígio e ser respeitado.