Árbitro que fez lambança com a Ponte na Copa do Brasil repete a dose com Guarani

Léo Simão Holanda voltou a se envolver em um possível caso de interferência externa

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 11 (AFI) - O ano do árbitro Léo Simão Holanda não vem sendo dos melhores. Após ser pivô do polêmico jogo entre Ponte Preta e Aparecidense na Primeira Fase da Copa do Brasil, voltou a se meter em confusão, desta vez, no Campeonato Brasileiro da Série B. A gafe ocorreu na partida envolvendo Guarani e Coritiba, no Brinco de Ouro da Princesa.

Aos 22 minutos do primeiro tempo, o árbitro parou o jogo para atendimento do goleiro Wilson. A bola estava com o Guarani, mas, no retorno, foi o Coritiba que acabou dando a saída. Sávio deu um chutão para frente, que acabou virando assistência para Rodrigão. O atacante ficou com a bola e acabou marcando o gol. Após oito minutos de muita reclamação, Léo Simão Holanda acabou anulando o lance.

Léo Simão Holanda cometeu nova gafe
Léo Simão Holanda cometeu nova gafe

Com isso, o árbitro se envolveu novamente em uma polêmica de interferência externa, desculpa que poderia ser usada pelo Coritiba para pedir a anulação da partida, caso não tivesse vencido o jogo por 1 a 0, com gol de Wilson, nos minutos finais. As polêmicas, no entanto, não pararam por aí. Léo de Holanda deixou de marcar também um pênalti claro, após a bola bater na mão de Bruno Lima.

POLÊMICO JOGO ENTRE APARECIDENSE X PONTE PRETA
Léo Simão Holanda cometeu gafe semelhante na partida entre Aparecidense e Ponte Preta, pela primeira fase da Copa do Brasil. O árbitro anulou o gol que seria da classificação do clube campineiro, marcado por Hugo Cabral, em posição irregular, após quase sete minutos depois de ter validado o tento.

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgou o episódio e acabou anulando a partida por ter considerado que houve interferência externa. Na ocasião, o auxiliar Samuel Oliveira Costa foi flagrado falando com o delegado da partida, Adalberto Grecco, e correndo até Léo Simão Holanda, que voltou atrás em sua decisão. No jogo remarcado, o Aparecidense voltou a vencer por 2 a 0.

Apesar da decisão do tribunal, nenhum integrante da arbitragem admitiu ter tido interferência externa. Na ocasião, Léo Simão Holanda pegou suspensão de 15 dias e voltou a trabalhar normalmente.