Série B: Guarani tem quatro desfalques e uma dúvida para enfrentar o Paysandu

Apesar da longa lista de desfalques, time campineiro deve usar o que tem de melhor à disposição para jogo em casa

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 09 (AFI) – O técnico do Guarani, Umberlo Louzer, falou sobre as baixas que tem para o próximo compromisso do clube, neste sábado, contra o Paysandu. Ainda assim, o treinador cessou um dos mistérios, que era se usaria força máxima, visto que o time tem apenas chances remotas de acesso e, em tese, não briga por mais nada nesta Série B.

Segundo confirmou o treinador bugrino, as mudanças na equipe titular serão motivadas apenas pelos jogadores que estarão indisponíveis e não para rodar o elenco nas três rodadas finais.

Para o próximo duelo, o Bugre não contará com o zagueiro Fabrício e nem com o atacante Caíque. Ambos receberão o terceiro cartão amarelo no empate por 0 a 0 contra o Figueirense na última rodada e cumprirão suspensão automática.

Além deles, o meio-campista Jefferson Nem e o atacante Bruno Mendes estão lesionados e seguem como baixa na equipe. Há ainda a expectativa de retorno do meia Matheus Anjos, que treinou, mas se queixou de dores na coxa e segue como dúvida para o confronto.

Umberto Louzer usará força máxima nas últimas rodadas
Umberto Louzer usará força máxima nas últimas rodadas

Na defesa, para o lugar de Fabrício, Edson Silva e Ferreira são as opções para Umberto, mas o primeiro é favorito para herdar a vaga e fazer dupla com Phillipe Maia. Matheus Anjos pode ser substituto direto de Jefferson Nem, caso sua disponibilidade para atuar seja confirmada.

Com isso, a expectativa é de que o Guarani vá para o jogo com: Agenor; Kevin, Philipe Maia, Edson Silva (Ferreira) e Romário; Willian Oliveira e Ricardinho; Denner, Rafael Longuine e Matheus Anjos; Gabriel Poveda.

RETA FINAL
Guarani e Paysandu fecham a 36ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B no sábado, às 21h, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas-SP. O jogo é crucial para o Papão, que briga contra o rebaixamento, enquanto o Bugrão está na nona colocação, com 50 pontos, e, apesar de ter chances matemáticas, pode entrar em campo já sem chances de acesso, caso Goiás e Avaí vençam seus jogos. O Bugre está a sete pontos das primeiras equipes do G4, com mais nove pontos em disputa.

Mesmo sem maiores ambições no torneio, Umberto Louzer garantiu que, além do Paysandu, utilizará força máxima nas duas últimas rodadas, contra Brasil de Pelotas e Londrina.

“Vou colocar sempre força máxima, independentemente da idade. Se o Poveda continuar com essa conduta e performance, vai continuar sendo titular. Sempre trabalho com coerência. Aquele que render e mostrar seu potencial vai a campo, pois sempre prezo por quem estiver em melhores condições”, afirmou.

 
 
" />