Paulista A2: Guarani deve repatriar Dinelson, ex-Corinthians, após dez anos

Nos últimos sete anos, o meia tem convivido com uma rotina de lesões que quase o levaram a encerrar a carreira

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 08 (AFI) – Poucas horas após confirmar a contratação do atacante Nunes, a Relógios Magnum, nova dona do time de futebol do Guarani, encaminhou a contratação de mais um jogador conhecido. O meia Dinelson, revelado no próprio Bugre e com passagem pelo Corinthians, está muito próximo de acertar seu retorno depois de dez anos de sua saída em 2004.

As conversas entre o jogador e o superintendente de futebol do Guarani e funcionário da Relógios Magnum, Lucas Andrino Chirico, estão bem adiantadas. O meio-campista de 28 anos aceitou, inclusive, receber um salário dentro da realidade financeira do clube alviverde.

Por enquanto, o único entrave é a data de apresentação de Dinelson. Como o mesmo estava na Portuguesa, durante a disputa da Série B do Brasileiro, ainda está em sua segunda semana de férias. Ele teria pedido mais uns dias de folga antes de iniciar a pré-temporada.

Vale lembrar que a data da apresentação foi o grande motivo para insucesso no acerto com o lateral-direito Maranhão, também com passagens no Brinco. O jogador pediu para começar os trabalhos apenas em janeiro e a diretoria acabou não aceitando. Além disso, há sempre o risco do time perder jogadores como aconteceu com Zelão, que preferiu acertar com o XV de Piracicaba.

Dinelson foi rebaixado com a Portuguesa e volta ao Guarani após dez anos
Dinelson foi rebaixado com a Portuguesa e volta ao Guarani após dez anos
QUAL DINELSON VIRÁ?

Resta saber qual Dinelson chegará ao Bugre. Nos últimos anos, praticamente não conseguiu emplacar um grande sequência de jogos. Em 2014, por exemplo, foi titular na metade dos jogos do Paulista, que caiu de maneira pífia no Paulistão. Depois teve passagem discreta pelo Red Bull, antes de chegar à Portuguesa, onde fez apenas três jogos na campanha do rebaixamento à Série C.

Antes deste 2014 trágico, Dinelson viveu uma intensa batalha contra uma rotina de lesões que o acompanha há quase sete anos. Desde que sofreu uma lesão séria no joelho direito em 2007, quando defendia o Corinthians, nunca mais conseguiu uma regularidade. Naquele mesmo ano, ficou fora da campanha do rebaixamento do Brasileirão e ainda desenvolveu uma tendinite no joelho esquerdo.

Os problemas nos joelhos seguiram atormentando o jogador nos anos seguintes, quando atuou emprestado ao Coritiba e ao Paraná. Logicamente, sempre encantar. Depois passou por Avaí (onde chegou a cogitar encerrar a carreira após um problema n patela), Paraná novamente, Daegu (Coreia do Sul), Tianjin Teda (China) e Ceará. Em nenhum destes clubes, conseguiu recuperar o futebol do início da carreira. E quase sempre as lesões o atrapalharam.

O fato é que Dinélson nunca conseguiu comprovar as expectativas de seu início de carreira, quando brilhou com 17 e 18 anos pelo Guarani. Tanto que fora contratado pelo Corinthians. Sem espaço no Timão, foi rebaixado às categorias de base.

Quando ultrapassou a idade dos juniores, passou a ser emprestado a outros clubes. Primeiro foi o Atlético-MG. Depois, vieram São Caetano e Paraná, antes de retornar em 2007 para aquele ano trágico, que culminou na queda no Timão e iniciou sua rotina de lesões.

 
 
" />