Guarani 2 x 1 Araguaína-TO - Uma vitória do nervosismo

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 10 (AFI) – Nem a falta de tranqüilidade impediu que o Guarani vencesse o Araguaína-TO, por 2 a 1, nesta quarta-feira à noite, garantindo sua vaga na segunda fase da Copa do Brasil. O time campineiro já tinha vencido no jogo de ida, por 1 a 0, e agora vai enfrentar o Fortaleza, no dia 17, no Ceará, e dia 31 de março, em Campinas.
Seguranças em excesso
Os poucos torcedores que compareceram ao estádio Brinco de Ouro ficaram assustados com o número excessivo de seguranças, causando indignação às pessoas que costumam frequentar o Brinco de Ouro. A explicação para o gasto de dinheiro com tantos seguranças é o medo que atinge o presidente Leonel Martins.

Envolto a denúncias de fazer uso do número de dois CPFs e a misteriosa e nada transparente venda do próprio estádio bugrino, Leonel Martins tem sido pressionado por torcedores.

Na tarde desta quarta-feira, Leonel teve uma desgastante reunião com alguns integrantes da Fúria Independente, principal torcida organizada do Guarani que exige uma postura mais digna do principal cartola do Guarani.

As torcidas organizadas só colocaram faixas e utilizaram bateria no primeiro tempo. No intervalo, nem isso foi visto, porque todos, de vez, deixaram o Brinco.

Descontrole emocional
O clima extra-campo também refletiu dentro dele. Os jogadores começaram o jogo nervosos e nem o gol rápido, que saiu aos seis minutos, ajudou muito. Fabinho fez um golaço. Depois do avanço e do cruzamento de Valdir, a defesa rebateu errado na frente da área. Fabinho matou no peito e bateu firme de perna esquerda.

Mas nem isso foi suficiente para mudar o clima pesado dentro de campo, com os jogadores errando muitos passes e dando moral para o adversário. Para complicar, Ricardo Xavier foi expulso aos 27 minutos, depois de cometer falta. Ele já tinha recebido antes o cartão amarelo. Aparentemente o juiz foi rigoroso nos dois lances.

Com um a menos, o Guarani cedeu terreno ao visitante. Aos 38 minutos, o zagueiro Neto foi imprudente e derrubou Rubsen dentro da área. O Araguaína ganhou espaço e empatou aos 45 minutos. Éderson puxou o contragolpe e fez o cruzamento do outro lado para a entrada de Rubsen, que tocou de perna esquerda.

Mudança e nervosismo
O segundo tempo, como esperado, foi disputado num clima nervoso. O técnico Vadão, desta vez, mexeu certo. Tirou o meia Marcinho e colocou o rápido Marcelo maciel, ao lado do espertíssimo Fabinho. Ou seja, deixou dois joagdores rápidos na frente.

Wesnalton foi expulso aos 20 minutos e deixou as forças iguais em campo, com 10 homens para cada lado. O Guarani cresceu de produção e chegou ao gol da vitória.

Fabinho resolveu a parada na base da individualidade, aos 31 minutos. Ele passou por dois adversários e chutou cruzado. A bola tocou na trave e entrou.

Próximos Jogos
O Guarani volta a campo pelo Paulista A2 no próximo sábado, a partir das 16 horas, quando recebe, no Brinco de Ouro, o Votoraty. Este duelo vai abrir a 16.ª rodada e será o primeiro de uma série de quatro, nos quais o time campineiro precisa vencer para alimentar o sonho de chegar à segunda fase.

Até agora o time venceu quatro vezes em 15 jogos, mas agora terá que vencer os últimos quatro jogos para chegar aos 29 pontos e se classificar. Serão três jogos em casa, contra Votoraty, Pão de Açúcar e Catanduvense (na última rodada). Na penúltima rodada, o Bugre vai sair contra o União Barbarense.

Ficha Técnica

Guarani 2 x 1 Araguaína-TO

Local: Estádio Brinco de Ouro, em Campinas-SP.
Renda: R$ 10.303,00
Público: 1.437 pagantes.
Árbitro: Átila Carneiro Magalhães-MG.
Cartões amarelos: Ricardo Xavier, Valdir, Juliano e Marcelo Maciel (Guarani). Ricardo Feltri, Wesnalton e Dione (Araguaína)
Cartões vermelhos: Ricardo Xavier (Guarani) e Wesnalton (Araguaína).
Gols: Fabinho, aos 6 e Rubsen, aos 45 minutos do primeiro tempo. Fabinho, aos 31 minutos do segundo tempo.

Guarani
Juliano; Da Silva (Fabinho Romão), Neto, Cássio e Fabinho Almeida; Luciano Santos, Maycon, Léo Mineiro e Marcinho (Marcelo Maciel); Fabinho e Ricardo Xavier.
Técnico: Vadão.

Araguaína-TO
Markão; Ricardo Feltri, Dione, Bruno e Wesnalton; Adenísio, Cristiano (Dione Neri), Gilmar (Edson) e Éderson (André); Lindoval e Rubsen.
Técnico:Pedrinho Rocha.