Paulista A3: Guaçuano anuncia ex-auxiliar de tetracampeão como técnico

Jovem, Tuca foi auxiliar do tetracampeão Branco no Figueirense, Guarani e Sobradinho-DF

por Agência Futebol Interior

Mogi Guaçu, SP, 11 (AFI) - Um novo projeto, uma nova filosofia de trabalho. O técnico Tuca Guimarães, 40 anos, acertou nesta terça-feira com o Guaçuano, time que disputa a Série A3 do Campeonato Paulista. Ele assume a vaga deixada por Ney Júnior. Após planejar e executar a preparação do Nacional-MG para a elite do Mineiro, o comandante chega ao interior de São Paulo para impulsionar a equipe de Mogi Guaçu dentro e fora de campo.

Jovem, Tuca foi auxiliar do tetracampeão Branco no Figueirense, Guarani e Sobradinho-DF. Depois, ele assumiu o cargo de treinador e comandou Marília, Taboão da Serra e Nacional-MG até o mês passado. Agora, ele irá iniciar o mais rápido possível uma reestruturação no Guaçuano.

“O time está num começo de competição e não vem bem (um ponto em três partidas). Aceitei como um grande desafio. Neste primeiro momento, não tive tempo para analisar completamente o elenco, mas reforçaremos o time com algumas peças, sempre de forma criteriosa”, disse.

Tuca foi apresentado na manhã desta terça-feira. Com ele, o Guaçuano já terá três reforços: os zagueiros Juninho (Nacional-MG) e Jeferson (Sobradinho-DF), além do lateral-esquerdo Diego Lima (Nacional-MG). Atualmente, o elenco conta com 18 jogadores e deve ser fechado em 26 nomes.

“O Tuca é um desejo antigo nosso. Tem um perfil inovador, dará um padrão de jogo ao nosso time e nos ajudará a formular o elenco. É uma parceira importante para o clube. Esperamos que o time responda, alcance primeiramente a parte intermediária da tabela e, depois, pense no acesso. Espero que seja um trabalho de médio a longo prazo”, afirmou o presidente Paulo Sabino.

Tuca treina a equipe em dois períodos nesta terça-feira e nesta quarta comanda os jogadores contra a Francana, às 20 horas, fora de casa. Por enquanto, seu estádio, o Augusto Camacho, segue sem condições. O Guaçuano tem mandado suas partidas em Itapira.

“Neste início não tem segredo: é pontuar e trabalhar fora de campo. Espero colocar o time no trilho. É um desafio único num campeonato de visibilidade. Entendo que a Série A-3 é tão forte quanto a elite do Mineiro, quando estive no Nacional-MG”, completou Tuca.

 
 
" />