Paulista A3: Em crise financeira e após vitória, comandante deixa o Guaçuano

Após vitória, técnico deixa o time da A3, que enfrenta sérias dificuldades dentro e fora de campo

por Agência Futebol Interior

Mogi Guaçu, SP, 25 (AFI) – A primeira vitória conquistada pelo técnico Tuca Guimarães, 40 anos, desde que assumiu o Guaçuano dava impressão que o clube estava na rota certa da Série A-3 do Campeonato Paulista. Mas uma reunião no final da noite de segunda-feira com o presidente do clube, Paulo Sabino, fez o comandante entregar o cargo diante da triste realidade dentro e fora de campo.

“O presidente (Paulo Sabino) se mostrou completamente abatido. Disse que não tem mais condições para seguir no clube. Uma crise financeira que interfere desde a não-inscrição de atletas, viagens e folha de pagamento. Disse que vai se afastar do cargo porque esta pressão tem prejudicado, inclusive, sua saúde. Preferimos parar por aqui e deixar que defina o futuro da agremiação. Deixo o cargo por falta de condições”, contou Tuca.

Após vencer a Inter de Limeira por 2 a 1, Tuca se preparava para encarar a Matonense nesta quarta-feira, fora de casa. No último jogo, o técnico pode contar com apenas cinco atletas no banco, já que o presidente não efetuou as inscrições de quatro atletas que vêm treinando.

“O presidente confirmou que o time irá de ônibus no dia da partida (214 km), sem concentração. Ele me convidou para assumir o comando técnico e não tem como seguir em frente. Lamento demais pelo trabalho que planejei, além da torcida e dos jogadores, que vinham confiantes em subir na tabela novamente. Desejo sorte a todos”, completou o técnico, que fez quatro partidas, com um vitória, dois empates e uma derrota, assumindo na quarta rodada.

Além do Guaçuano, Tuca comandou o Nacional-MG, Brasil de Farroupilha, Marília e Taboão da Serra. Como auxiliar do tetracampeão Branco, foi auxiliar no Figueirense-SC, Guarani-SP e Sobradinho-DF.

 
 
" />