Gaúcho: De volta da seleção, volante do Grêmio se coloca à disposição para clássico

Matheus Henrique, no entanto, disse que não é uma decisão apenas dele e que vai conversar com os preparados físicos

por Agência Estado

Porto Alegre, RS, 11 - Ao lado de Phelipe Megiolaro, Caio Henrique e Pepê, o volante Matheus Henrique se reapresentou ao técnico Renato Gaúcho nesta terça-feira após classificar o Brasil para os Jogos Olímpicos de Tóquio e já se colocou à disposição para entrar em campo no próximo sábado, para enfrentar o Internacional, no Beira-Rio, pela semifinal do primeiro turno do Campeonato Gaúcho.

"Gre-Nal é um dos maiores clássicos como Brasil e Argentina. Fui vitorioso no fim de semana (o Brasil se classificou ao superar o rival por 3 a 0) e espero ser no próximo também. Se me perguntarem, meu desejo é ficar à disposição no Gre-Nal. Farei de tudo para estar dentro de campo", afirmou o jogador.

NÃO DEPENDE SÓ DELE
Matheus Henrique, no entanto, disse que não é uma decisão apenas dele e que vai conversar com os preparados físicos da equipe para saber se há uma programação especial de treinamentos.

Matheus Henrique quer jogar o clássico contra o Inter no sábado
Matheus Henrique quer jogar o clássico contra o Inter no sábado
O volante reconheceu que o trabalho na seleção brasileira sub-23 foi diferente de uma pré-temporada de clube.

"Tivemos 10 dias de preparação mais forte, não tão intensificada quanto no clube, porque lá é jogo de três em três dias. Era jogar, descansar, bola parada e jogo, mas deu para dar uma treinada. Sei que preciso mais, estava até falando com o pessoal da preparação física, e eles são capacitados para passar o tipo de treino que preciso", afirmou Matheus Henrique.

NOVO NÚMERO
O jogador também comentou pela primeira vez sobre ter optado por jogar com o número 7. A camisa ficou sem dono após Luan se transferir para o Corinthians. Segundo Matheus Henrique, ninguém no elenco queria assumi-la por causa da relação de Renato Gaúcho com ela.

"Eu lembro que quando foi acontecendo essas negociações, de jogadores chegando e jogadores saindo, fiquei sabendo que ninguém queria usar camisa 7, pelo peso que ela tem. Pedi para o professor para usar o número 7", afirmou o volante.

"Não vou prometer gols para os torcedores como ela estava acostumada com Luan, com o Renato que já usou, mas eles podem ter certeza que quem vai estar usando essa camisa é alguém que ama o clube, que todo jogo vai dar o seu melhor ali dentro de campo para poder honrá-la", completou.