Paulo Victor comemora milagre no fim e avalia o Grêmio com 'poder de reação'

No último lance do segundo tempo, Zé Rafael acertou uma cobrança de falta quase perfeita no ângulo direito

por Agência Futebol Interior

Porto Alegre, RS, 06 (AFI) – Paulo Victor precisou de apenas 45 minutos para deixar o gramado da Arena do Grêmio como o herói do empate por 2 a 2 com o Bahia. O goleiro do Grêmio entrou durante o intervalo no lugar de Marcelo Grohe, que sentiu um problema muscular e não tinha condições de continuar na partida. No último lance do segundo tempo, Zé Rafael acertou uma cobrança de falta quase perfeita no ângulo direito, mas o camisa 48 estava lá para espalmar.

“Aquela última bola (falta de Zé Rafael) eu tenho que estar preparado, podia ter ido no meu canto também. Foi muito bem batida, mas graças a Deus eu consegui chegar nela”, brincou.

Quando o goleiro entrou em campo o Grêmio já perdia por 1 a 0. Paulo Victor viu o zagueiro Jackson ser expulso logo no início, mas acabou sofrendo o gol, o segundo de Elber no jogo, que aproveitou um cochilo da marcação e mandou para as redes, aos 21 minutos.

PÊNALTI POLÊMICO
Conforme o tempo passava o resultado parcial parecia que não iria mudar, só que Marinho comandou o Grêmio na reação em busca do empate. Em jogada pela direita, Alisson encontrou Juninho Capixaba livre para descontar aos 38 minutos. Depois, praticamente na sequencia, com 41, Jael marcou de pênalti e fechou o placar.

Paulo Victor comemora milagre no fim e avalia o Grêmio com 'poder de reação'
Paulo Victor comemora milagre no fim e avalia o Grêmio com 'poder de reação'

“Jogo difícil. Eles ficaram com um homem a menos e a gente começou a arriscar bastante em busca do empate, infelizmente a gente acabou tomando o segundo gol, mas isso mostra o poder de reação da nossa equipe, que em dois, três minutos conseguiu empatar o jogo”, avaliou Paulo Victor.

DÁ PRÁ CHEGAR
Embora a reação gremista tenha ido somente até o empate, o experiente meia Cícero garantiu que o Grêmio ainda está na briga pelo título.

“Nós ainda vamos ter confrontos diretos e que podem mudar bem a tabela de classificação. O importante foi mesmo a gente não perder em casa” – ressaltou.

A primeira batalha direta vai ser, justamente, diante do líder Palmeiras. O jogo será disputado no próximo domingo, dia 14, em São Paulo pela 30.ª rodada.

 
 
" />