'Descobridor' de Everton, Júnior Chávare analisa carreira do jogador do Grêmio

"Quatro anos atrás, eu já dava entrevistas dizendo que ele seria um dos melhores atacantes do futebol brasileiro", disse

por Agência Futebol Interior

Tubarão, SC, 07 (AFI) - Uma das novidades do técnico Tite para os primeiros amistosos após a eliminação na Copa do Mundo da Rússia foi o atacante Everton, do Grêmio. Para Júnior Chávare, ex-coordenador das categorias de base do clube tricolor e atualmente executivo da K2 Soccer, empresa que administra o Tubarão, a convocação era questão de tempo.

"Quatro anos atrás, eu já dava entrevistas dizendo que ele seria um dos melhores atacantes do futebol brasileiro. Este processo de evolução do atleta ocorre com o crescimento. A irregularidade dele no profissional era comum, de qualquer jogador recém-promovido. Mesmo dentro desta oscilação, ele sempre foi muito decisivo. Na base, ele queimava etapas. Com 17 anos, já jogava na Sub 20. Sempre foi diferenciado", disse.

'Descobridor' de Everton, Júnior Chávare analisa carreira do jogador do Grêmio
'Descobridor' de Everton, Júnior Chávare analisa carreira do jogador do Grêmio
O 'Cebolinha', como Everton ficou conhecido, chegou ao Grêmio em 2013, com 17 anos, após se destacar no Fortaleza. Aquele era o primeiro ano de Chávare no clube, onde permaneceu até 2014 e entre 2015 e 2016.

"O enfrentamento contra a defesa adversária e a qualidade na finalização de fora da área são os diferenciais do Everton. Ele também não se esconde do jogo. Quanto mais difícil a partida, mais à vontade fica. Ele ainda tem muitas coisas a lapidar, mas isso só vai acontecer com a possibilidade de participar de novas competições e a convivência com outras culturas técnicas e táticas do futebol mundial", afirmou o cartola.

 
 
" />