Barueri demite Kleiton Lima e primo do presidente assume para Série D

Treinador foi mais uma vítima das ingerências da diretoria, que já causou saída de outros profissionais

por Agência Futebol Interior

Barueri, SP, 18 (AFI) – A cerca de 40 dias da estreia no Campeonato Brasileiro da Série D, o Grêmio Barueri continua uma indefinição total. Na noite desta terça-feira, o técnico Kleiton Lima foi pego de surpresa e acabou demitido do time da Grande São Paulo sob a alegação de contenção de gastos. Para sua vaga, o presidente Alberto Ferrari já confirmou o próprio primo Paulo Fernandes, que até esta terça era o vice-presidente do clube.

"Fui totalmente pego de surpresa. O trabalho vinha sendo feito e o time apresentava uma grande evolução em relação ao Paulista. Fui avisado pelo presidente apenas que havia uma dificuldade econômica e ele decidiu colocar o primo dele", informou Kleiton Lima, em entrevista ao Portal FI.

Embora nenhuma das partes confirme, atritos dentro da própria diretoria acabaram atrapalhando a comissão técnica desde o Paulista da Série A2. Não bastasse a falta de dinheiro, a interferência da diretoria no trabalho dos últimos técnicos tem sido constante há muito tempo.

Esta não é a primeira vez que o clube da Grande São Paulo vê seus problemas administrativas causarem a saída de profissionais do clube. Ainda durante a disputa do último Paulista da Série A2, o gerente de futebol e investidor Adilson Brito e o vice-presidente Edmilson, ex-volante da Seleção Brasileira, deixaram o clube.

“Houve muitos problemas de ingerência na diretoria. Da maneira que foi, não dava para continuarmos”, afirmou Adilson Brito, ao Portal FI, ressaltando que o ex-volante Edmilson também saiu, embora o clube não tenha anunciado isso oficialmente.

Inferno astral
O Barueri tem vivido um inferno astral nos últimos cinco anos. Desde que anunciou a ida para Presidente Prudente em 2010 – passagem que durou apenas um ano –, o clube tem acumulado fracassos. A começar por 2010 mesmo, quando foi rebaixado como lanterna no Brasileirão, ainda com a alcunha de Grêmio Prudente.

Nos anos seguintes, foram mais quatro quedas, média de uma por temporada. Em 2011, foi rebaixado no Paulistão e fez campanha mediana na Série B. Em 2012, ficou no meio da tabela na Série A2 do Paulista, mas caiu na Série B. No ano passado, escapou da degola na A2, mas amargou a queda na Série C. No primeiro semestre de 2014, caiu na A2.

Agora, a missão é tentar não repetir os últimos fracassos na Série D. Caso não conquiste o acesso, o Barueri ficará sem disputar uma competição nacional em 2015, algo que não ocorre há quase uma década. A Abelha tem disputado competições nacionais desde 2006, quando subiu na Série C.

O Grêmio Barueri estreia no Brasileiro da Série D contra o Luziânia-DF, no dia 27 de julho, na Arena Barueri. Os dois times integram o Grupo A6, que ainda conta com Goianésia-GO, Operário-MT e Tombense-MG.

 
 
" />