Presidente do Goiás vê protesto da torcida como "normal" e banca treinador

Marcelo Almeida se mostrou confiante que a reação esmeraldina vai começar após nova manifestação dos torcedores

por Agência Futebol Interior

Goiânia, GO, 15 (AFI) - Enderson Moreira continua como treinador do Goiás. Pelo menos é o que garantiu o presidente Marcelo Almeida nesta quinta-feira, em entrevista ao repórter André Rodrigues, da Rádio Sagres 730.

"Não vai ser um resultado adverso que vai colocar o Enderson em xeque. Os reforços estão chegando agora. Acredito que agora as coisas vão começar a acontecer, por vários motivos, principalmente pelo fato de que essa cobrança alucinante que está sobre todo mundo", disse Almeida.

Contratado para o lugar de Thiago Larghi no final de setembro, Enderson Moreira comandou o Goiás em quatro jogos e não somou nenhum ponto: perdeu para Santos, Fluminense, Atlético-MG e Flamengo.

Enderson Moreira segue como treinador no Goiás
Enderson Moreira segue como treinador no Goiás
PROTESTO NORMAL

O presidente se referiu aos novos protestos dos torcedores esmeraldinos na última quarta-feira na porta da Serrinha. De acordo com Marcelo Almeida, o manifesto da torcida é um aviso de que as coisas não estão acontecendo.

"Todo manifesto é uma forma de declarar uma certa insatisfação. Deve ser encarado como atitude democrática. Quando se trata de um manifesto de uma torcida, pode ter certeza que só está acontecendo porque está insatisfeita com o que está acontecendo. Nosso time não está bem, estamos em último lugar, então é uma coisa absolutamente normal", analisou o mandatário.

CONFRONTO DIRETO
A situação do Goiás realmente é delicada. Com quatro derrotas e um empate nos últimos cinco jogos, o Verdão tem apenas nove pontos conquistados e ocupa a lanterna do Brasileirão, com dois jogos a menos que os demais.

Nesta sexta-feira, o time comandado por Enderson Moreira faz um confronto direto com o Bahia, na Serrinha, pela 15ª rodada do campeonato.