Presidente do Goiás defende cobrança da torcida sobre o elenco: "Atitude normal"

Na última quinta-feira, membros da Força Jovem foram ao CT Edmo Edmundo Pinheiro e cobraram os jogadores

por Agência Futebol Interior

Goiânia, GO, 09 (AFI) - Na última quinta-feira, membros da Força Jovem foram ao CT Edmo Edmundo Pinheiro cobrar os jogadores por conta da péssima campanha realizada no Brasileirão.

Por incrível que pareça, a diretoria esmeraldina teve participação nisso, liberando os torcedores a entrarem no CT. O presidente Marcelo Almeida, por exemplo, considerou normal essa atitude.

"Essa pressão é fruto dos maus resultados. Eles estão exercendo seus direitos de reclamar e demonstrarem suas insatisfações. Não havendo desrespeito, está é uma atitude normal, futebol é paixão. A torcida é passional, foi uma forma de dizer", comentou o presidente ao Globo Esporte.

Torcedores cobram elenco do Goiás
Torcedores cobram elenco do Goiás

AMEAÇA
A cobrança dos torcedores esmeraldinos, porém, não foi das mais tranquilas. Em tom de ameaça, um dos líderes da Força Jovem disse que Goiânia é pequena e que a partir de agora acabou a paz.

"Vou falar uma coisa para vocês, de coração mesmo. Vou estar com quem correr, mas se cara quiser fazer sacanagem lavo minhas mãos. Goiânia é desse tamanho aqui. Cada um é responsável por suas atitudes. Mas estamos de olho. A partir de hoje acabou a paz", disse um dos torcedores.

COMPLICADO

Sem ganhar há três rodadas, o Goiás é o lanterna com apenas nove pontos, mas tem três jogos a menos que os demais times. A diferença para o rival Atlético-GO, primeiro fora da zona de rebaixamento, já é de seis pontos.

Para complicar, o Goiás busca a reabilitação neste sábado, contra o líder Atlético-MG, no Mineirão, em Belo Horizonte, pela 15ª rodada do Brasileirão.