Ex-Inter e Flu, atacante Walter vê gancho ser estendido e desfalca Goiás por um ano

Jogador foi pego usando sibutramina em exame antidoping realizado em 2018, quando disputava a Série B pelo CSA

por Agência Futebol Interior

Goiânia, GO, 05 (AFI) - Em reta final de preparação para retomar as disputas do Campeonato Brasileiro, o Goiás recebeu uma péssima notícia. Na noite desta quinta-feira, o atacante Walter foi julgado em Brasília (DF) e viu a pena por doping ser estendida por mais um ano.

Ele ficaria livre da suspensão nesta sexta e, no entanto, não vai poder sequer treinar com os companheiros do clube esmeraldino durante os próximos 12 meses. O jogador de 29 anos foi flagrado usando sibutramina, substância que auxiliar na perda de peso. À época, ele defendia o CSA no Campeonato Brasileiro da Série B.

Walter - Foto: Divulgação / Goiás Esporte Clube
Walter - Foto: Divulgação / Goiás Esporte Clube

A Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJDA) não ficou satisfeita com a punição de um ano e entrou com recurso solicitando a ampliação do gancho, o que acabou acontecendo.

O time goiano, aliás, não participou da defesa do atleta, já que o caso aconteceu antes de ser anunciado, em maio deste ano. A promessa é que o atacante entre com um recurso no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), na Suíça.

A expectativa era de que Walter reestrearia pelo Goiás neste sábado, em amistoso internacional diante do Racing-URU, na Serrinha. Como o duelo tem caráter oficial, o jogador, que já passou por clubes como Fluminense, Internacional e Porto-POR, não pode entrar em campo.